Sócrates reclama “direitos políticos” e compara-se a Luaty Beirão no regresso aos palcos

José Sócrates regressou hoje aos palcos. O ex-Primeiro-Ministro que esteve detido, primeiro em Évora e posteriormente em prisão domiciliária, regressou hoje “aos palcos” para uma palestra em Vila Velha de Ródão sobre justiça e política. José Sócrates disparou em todas as direcções criticando a imprensa, o Presidente da Republica e claro, a justiça portuguesa, comparando-se até ao activista Luaty Beirão.

jose-socratesO ex-PM começou por lamentar o “banimento” dos seus direitos cívicos e politicos, afirmando que não pretende “abdicar deles”, acrescentando ainda que “nenhum Estado democrático pode permitir que a presunção da inocência seja transformada na presunção pública de culpabilidade”.

Logo de seguida Sócrates dirigiu os seus ataques à comunicação social, dizendo que nos últimos meses tem verificado que “há na sociedade um poder oculto, um poder que se foi organizando em resultado de uma cumplicidade escondida entre alguns elementos da justiça e alguns elementos do jornalismo e dessa cumplicidade activa resulta um poder que não é fiscalizado e que age criminosamente”.

Durante uma hora e dez minutos, José Sócrates teve o palco da Casa das Artes de Vila Velha de Ródão inteiramente para si, numa sessão onde foi o único a usar da palavra e sem direito a questões, para mais de 200 pessoas, que se deslocaram ao concelho do distrito de Castelo Branco.

José Sócrates abordou depois a campanha do angolano Luaty Beirão, uma iniciativa que lhe é “muito próxima”, acrescentando que “as autoridades angolanas parece que respondem a esta campanha da mesma forma que as autoridades portuguesas”. Ainda sobre um caso na diáspora, em Timor-Leste, onde um cidadão esteve preso durante cinco meses sem acusação, Sócrates fez nova comparação dizendo que “o estado português não tem autoridade moral para reivindicar a libertação de ninguém sem acusação porque mantém cidadãos presos há mais de onze meses sem acusação”.

O ex-Primeiro-Ministro socialista referiu ainda que quem deve governar é quem tem a maioria no Parlamento, dizendo que assim que sentiu “falta de apoio maioritário na Assembleia da Republica, demiti-me”.

Descomplicador:

José Sócrates regressou hoje “aos palcos” em Vila Velha de Ródão, onde falou sobre justiça e politica e se comparou ao caso de Luaty Beirão. O ex-Primeiro-Ministro começou ainda por salientar que não pretende “prescindir dos meus direitos politicos”, numa sessão onde atacou Cavaco Silva, Passos Coelho e a comunicação social.

 

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *