Comediante vence presidenciais na Guatemala. Argentina resolve-se na segunda volta

Jimmy Morales, um comediante de 46 anos sem qualquer experiência politica venceu ontem as eleições presidenciais da Guatemala, somando 67% dos votos válidos e tornando-se assim o próximo presidente da Guatemala. Na Argetina, as eleições que podem pôr fim ao “kirchnismo” só serão resolvidas numa segunda volta.

Jimmy MoralesMorales que representa a Frente de Convergência Nacional venceu assim as eleições de forma contundente, conquistando 67,43% dos votos, deixando em segundo lugar a ex-Primeira Dama do país, Sandra Torres, da Unidade Nacional de Esperança, com 32,57% dos votos.

Nestas eleições votaram mais de quatro milhões de guatemaltecos, registando-se uma taxa de abstenção de 43,71%. Jimmy Morales é comediante e apresentador de televisão e não tem qualquer experiência politica, tornando-se assim o décimo presidente da Guatemala em regime democrático.

O seu mandato tem inicio a 14 de Janeiro, terminando apenas em 2020. O ex-reitor da Universidade de San Carlos, Jafeth Cabrera assumirá o cargo de Vice-Presidente. Jimmy Morales ficou a menos de 1% de conquistar a melhor votação de sempre, um máximo registado por Vinicio Cerezo em 1985.

Na Argentina, o país vai assistir a uma inédita segunda volta que se disputará a 22 de Novembro. O “kirchnerista” Daniel Scioli perdia por 1%, com 35% a votação da ronda inaugural para Mauricio Macri, o candidato conservador, obrigando assim a uma segunda volta para escolha do presidente argentino.

Sérgio Massa era o terceiro candidato, que registando 21% dos votos fica assim de fora da volta decisiva. Esta é a primeira vez que a Argentina regista uma segunda volta, tendo ficado muito próximo disso quando Nestor Kirchner registou 24,45% frente a Carlos Menem com 22,24%, mas que acabaria por desistir a favor de Kirchner.

Descomplicador:

O comediante e apresentador de televisão, Jimmy Morales tornou-se ontem o próximo presidente da Guatemala vencendo com mais de 67% dos votos válidos. Este é o décimo presidente guatemalteco na era democrática. Por outro lado, na Argentina as eleições presidenciais vão pela primeira vez a segunda volta.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *