Luaty Beirão põe fim à greve de fome

Luaty BeirãoO ativista Luaty Beirão anunciou o fim da greve de fome que já durava há 36 dias. A informação foi confirmada pelo advogado do luso-angolano esta terça feira. O “rapper” fez o anúncio através de uma carta dirigida aos 14 ativistas que com ele foram detidos a 20 de Junho deste ano. Luaty Beirão escreve que, apesar de ter posto um ponto final na greve a luta que pretende levar avante não acabou e garante que “a máscara já caiu” e que “a vitória já aconteceu”.

Na carta divulgada pela Rede Angola, Luaty Beirão mostra-se satisfeito com os resultados que foram já alcançados mas garante que ainda não é suficiente. No entanto, o músico de 33 anos pede para que “a sociedade civil nacional e internacional e todo este apoio dos media não pare” de maneira a reforçar a luta contra o regime angolano.

Sob o título de “carta aos companheiros da prisão”, Luaty Beirão assume ser inocente e critica os responsáveis angolanos pela falta de resposta ao pedido do luso-angolano para que os 15 ativistas aguardassem pelo julgamento em liberdade. Apesar das acusações, Luaty Beirão garante que “de todos os modos, a máscara já caiu” e que “a vitória já aconteceu”, justificando assim o fim da greve de fome.

O ativista luso-angolano tinha sido detido juntamente com 14 companheiros acusado de estarem a preparar um golpe de estado em Angola em Junho passado. A acusação afirma que os quinze ativistas se reuniam semanalmente para discutir estratégias para derrubar o Presidente angolano tendo como base a leitura e discussão da obra “Ferramentas para destruir o ditador e evitar uma nova ditadura, filosofia da libertação para Angola”. O autor do livro, Domingos da Cruz, é um dos arguidos do processo.

Luaty Beirão põe assim fim a uma greve de fome que durava há 36 dias e que captou as atenções das comunidades e dos media internacionais. O ativista acredita que a luta continua e apela ao povo angolano para que seja feita uma mudança social pacífica: “somos todos [os angolanos] revolucionários. Foi assim que o nosso país nasceu mas, desta vez, lutamos por uma verdadeira transformação social, em paz”.

Descomplicador:

Luaty Beirão pôs fim à greve de fome que levava a cabo há 36 dias como forma de protesto contra a sua prisão, que considera excessiva. Numa carta dirigida aos outros 14 ativistas que com ele foram detidos, o músico luso-angolano mostra-se satisfeito com o resultado da sua ação por considerar que “a máscara já caiu” e que “a vitória já aconteceu”. Ainda assim, Luaty Beirão garante que vai continuar a lutar e apela a que todos os angolanos o façam também.

Publicado por: José Pedro Mozos

23 anos, natural de Lisboa. Aos dezasseis anos percebeu que a sua vocação era o jornalismo. Licenciado em jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social e pós graduado em Jornalismo Multiplataforma pela FCSH – Universidade Nova de Lisboa. Entre março de 2016 e junho de 2017 passou pela SIC Notícias. Faz parte da editoria de política da Revista VISÃO desde julho de 2017. Acredita no jornalismo como sendo um dos pilares de qualquer democracia. Atualmente, faz parte do Conselho Editorial do Panorama.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *