Acordo de esquerda apresentado na véspera de chumbo de PSD e CDS no parlamento

Assembleia da RepublicaO anúncio foi feito por Carlos César esta quarta-feira. O presidente do PS assegurou que a conclusão das negociações  que os socialistas têm mantido com BE, PCP e PEV para a formação de uma alternativa de governo irá ser tornada pública na altura em que estiver em discussão no hemiciclo o programa de Governo da PàF.

Na ótica do dirigente socialista o momento mais indicado para dar a conhecer os moldes da alternativa de esquerda que tem sido negociada nas últimas semanas é precisamente o tempo em que a discussão sobre o programa de Governo da PàF estiver a ter lugar na Assembleia da República.

A razão para este timing deste anúncio prende-se com o fato de os partidos envolvidos nas negociações poderem justificar o chumbo já anunciado do novo Governo de Passos Coelho com a apresentação de uma alternativa de governação. Este dado é importante sobretudo para o PS, que consegue assim transformar a “maioria negativa” de que Costa se quis afastar na noite eleitoral de 4 de outubro, numa maioria que sustente a governação com apoio parlamentar.

Os moldes em que o documento final onde constará o acordo entre os partidos de esquerda ainda não são conhecidos. No entanto, a situação que parece ser mais provável, segundo veicula o jornal “I” na edição desta quinta-feira, é a de que o acordo seja apresentado como um anexo ao programa do PS, que servirá assim de base para o plano de Governo que os partidos irão apresentar no parlamento caso Cavaco Silva indigite António Costa como primeiro-ministro.

O Executivo de Passos Coelho, que ficou conhecido na passada terça-feira, deverá levar o seu programa a discussão e votação na Assembleia da República nos próximos dias 9 e 10 de novembro. O plano de Governo não será aprovado no hemiciclo devido às moções de rejeição de PS, BE e PCP. Será nessa altura que estes partidos irão tornar público o seu entendimento.

Descomplicador:

Carlos César avançou ao início da tarde de ontem que os partidos de esquerda pretendem tornar público o acordo que estão a negociar na altura em que se irá discutir e votar o programa de Governo da coligação PàF no parlamento, nos dias 9 e 10 de novembro. Ao que tudo indica o plano do Executivo de Passos Coelho não irá passar devido às moções de rejeição de PS, BE e PCP e será nessa altura que estes partidos irão divulgar o acordo de entendimento.

Publicado por: José Pedro Mozos

23 anos, natural de Lisboa. Aos dezasseis anos percebeu que a sua vocação era o jornalismo. Licenciado em jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social e pós graduado em Jornalismo Multiplataforma pela FCSH – Universidade Nova de Lisboa. Entre março de 2016 e junho de 2017 passou pela SIC Notícias. Faz parte da editoria de política da Revista VISÃO desde julho de 2017. Acredita no jornalismo como sendo um dos pilares de qualquer democracia. Atualmente, faz parte do Conselho Editorial do Panorama.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *