Sérgio Monteiro escolhido para liderar venda do Novo Banco

Sérgio Monteiro foi anunciado esta quinta-feira como a figura escolhida para liderar o processo de venda do Novo Banco. O nome foi destacado para este cargo devido ao fato de na última legislatura Sérgio Monteiro ter chefiado Sérgio Monteirovários processos de privatização, sendo o mais mediático e significativo o caso da TAP. A contratação foi decidida e conjunto entre o Fundo de Resolução e a Associação Portuguesa de Bancos.

A decisão foi conhecida esta tarde em comunicado enviado pelo Banco de Portugal. O ex-secretário de Estado das Infraestruturas, Transportes e Comunicações deixa assim o Governo e vai passar a desempenhar o cargo de  Projet Management Officer (PMO) do processo. Ou seja, será o responsável máximo pela venda do Novo Banco. No comunicado pode ler-se que Sérgio Monteiro foi escolhido após ter sido “identificada a necessidade de encontrar um responsável de reconhecido mérito e elevada experiência em operações desta natureza que pudesse assegurar a coordenação e gestão de toda a operação”. O contrato terá a duração necessária para que a venda fique concluída.

Tanto o Banco de Portugal como o Novo Banco tinham acordado que a personalidade escolhida para desempenhar a função deveria estar dedicada em exclusivo à venda do Novo Banco. Este cenário é o oposto do anterior, já que até agora as pessoas encarregadas de liderar este processo acumulavam outras funções. Sérgio Monteiro passará assim a dedicar-se a 100% a esta venda e irá chefiar, por enquanto, a equipa que já antes trabalhava no processo, pertencente ao Banco de Portugal.

Recorde-se que a venda do Novo Banco foi suspensa pelo Banco de Portugal por as condições oferecidas pelos potenciais compradores não terem sido satisfatórias e o processo irá recomeçar, agora dirigido por Sérgio Monteiro, com a abertura de um novo concurso para a compra do banco.

Descomplicador:

Sérgio Monteiro foi o nome escolhido para liderar o processo de venda do Novo Banco. O fato de ter sido o responsável por vários processos de privatização, incluindo o da TAP,  foi determinante para a sua escolha. Sérgio Monteiro deixa assim o Governo para passar a dedicar-se em exclusivo à venda do Novo Banco.

Publicado por: José Pedro Mozos

22 anos, natural de Lisboa. Aos dezasseis anos percebeu que a sua vocação era o jornalismo. Licenciado em jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Socia e pós graduado em Jornalismo Multiplataforma pela FCSH - Universidade Nova de Lisboa. Foi comentador num programa da rádio da sua faculdade sobre actualidade política; editor de música da ESCS Magazine e escreveu para o site Bola na Rede. Acredita no jornalismo como sendo um dos pilares de qualquer democracia. Atualmente, é jornalista na SIC Notícias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *