Sérgio Monteiro escolhido para liderar venda do Novo Banco

Sérgio Monteiro foi anunciado esta quinta-feira como a figura escolhida para liderar o processo de venda do Novo Banco. O nome foi destacado para este cargo devido ao fato de na última legislatura Sérgio Monteiro ter chefiado Sérgio Monteirovários processos de privatização, sendo o mais mediático e significativo o caso da TAP. A contratação foi decidida e conjunto entre o Fundo de Resolução e a Associação Portuguesa de Bancos.

A decisão foi conhecida esta tarde em comunicado enviado pelo Banco de Portugal. O ex-secretário de Estado das Infraestruturas, Transportes e Comunicações deixa assim o Governo e vai passar a desempenhar o cargo de  Projet Management Officer (PMO) do processo. Ou seja, será o responsável máximo pela venda do Novo Banco. No comunicado pode ler-se que Sérgio Monteiro foi escolhido após ter sido “identificada a necessidade de encontrar um responsável de reconhecido mérito e elevada experiência em operações desta natureza que pudesse assegurar a coordenação e gestão de toda a operação”. O contrato terá a duração necessária para que a venda fique concluída.

Tanto o Banco de Portugal como o Novo Banco tinham acordado que a personalidade escolhida para desempenhar a função deveria estar dedicada em exclusivo à venda do Novo Banco. Este cenário é o oposto do anterior, já que até agora as pessoas encarregadas de liderar este processo acumulavam outras funções. Sérgio Monteiro passará assim a dedicar-se a 100% a esta venda e irá chefiar, por enquanto, a equipa que já antes trabalhava no processo, pertencente ao Banco de Portugal.

Recorde-se que a venda do Novo Banco foi suspensa pelo Banco de Portugal por as condições oferecidas pelos potenciais compradores não terem sido satisfatórias e o processo irá recomeçar, agora dirigido por Sérgio Monteiro, com a abertura de um novo concurso para a compra do banco.

Descomplicador:

Sérgio Monteiro foi o nome escolhido para liderar o processo de venda do Novo Banco. O fato de ter sido o responsável por vários processos de privatização, incluindo o da TAP,  foi determinante para a sua escolha. Sérgio Monteiro deixa assim o Governo para passar a dedicar-se em exclusivo à venda do Novo Banco.

Publicado por: José Pedro Mozos

23 anos, natural de Lisboa. Aos dezasseis anos percebeu que a sua vocação era o jornalismo. Licenciado em jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social e pós graduado em Jornalismo Multiplataforma pela FCSH - Universidade Nova de Lisboa. Entre março de 2016 e junho de 2017 passou pela SIC Notícias. Faz parte da editoria de política da Revista VISÃO desde julho de 2017. Acredita no jornalismo como sendo um dos pilares de qualquer democracia. Atualmente, faz parte do Conselho Editorial do Panorama.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *