Feriados: esquerda acusa direita de “falta de vergonha”. Direita remete para o programa

O Partido Socialista foi o primeiro a apresentar na Assembleia da Republica a proposta para restabelecer os feriados nacionais que foram suspensos com a entrada da troika em Portugal. No entanto, mais de 15 dias depois, todos os grupos parlamentares, incluindo o PSD e o CDS apresentaram a mesma proposta. A esquerda acusa a direita de “lata” e “falta de vergonha”.

Assembleia da Republica ParlamentoO diploma do PS pede o restabelecimento dos feriados de 5 de Outubro, implantação da republica e do 1 de Dezembro, restauração da independência e é assinado por António Costa, Carlos César e outros sete deputados socialistas. Cinco dias depois é Jerónimo de Sousa, João Oliveira e outros 13 deputados comunistas a pedir a “reposição dos feriados nacionais retirados”, sem se cingir ao 5 de Outubro e ao 1º de Dezembro.

Já em Novembro foi a vez do Partido Ecologista Os Verdes propor a restituição dos “feriados nacionais eliminados”, num diploma assinado por José Luís Ferreira e Heloísa Apolónia. No mesmo dia Os Verdes propuseram ainda que a Terça-Feira de Carnaval fosse consagrada como feriado nacional obrigatório.

Os 19 deputados eleitos pelo Bloco de Esquerda assinaram também um projecto de lei para restabelecer os feriados nacionais suprimidos. Já o PSD e o CDS foram os dois últimos grupos parlamentares a apresentar um projecto que pede a “revisão dos feriados religiosos e correspondentes feriados civis”.

Contacto pelo Panorama, Hugo Soares, deputado do PSD e um dos subscritores deste projecto de resolução, diz que “o projeto que o PSD e o CDS apresentaram representa tudo aquilo que sempre dissemos e que, de resto, se pode verificar no programa eleitoral que apresentamos aos eleitores: recomenda ao governo que analise a reposição em estreito diálogo com os parceiros sociais e com a Santa Sé”.

O deputado social-democrata acrescenta ainda que “é isso mesmo que consta do diploma que suspendeu os feriados”, respondendo assim também às criticas que têm caído sobre o PSD e o CDS por parte de deputados dos partidos mais à esquerda no Parlamento.

Descomplicador:

PS, PCP, PEV, Bloco e PSD/CDS, por esta ordem, pediram a reposição dos feriados suspensos aquando da entrada da troika em Portugal. A esquerda acusa a direita de “falta de vergonha” e Hugo Soares, deputado do PSD, diz ao Panorama que esta situação estava já prevista no programa eleitoral.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *