França não será penalizada por falhar meta do défice

Manuel VallsO défice da França será “claramente ultrapassado” devido ao fato de o orçamento para a segurança ter sido aumentado depois dos ataques de 13 de Novembro em Paris. A afirmação foi feita pelo primeiro-ministro francês, Manuel Valls, esta terça-feira numa entrevista à France Inter Radio. A comissão europeia já reagiu pela voz de Pierre Moscovici, que assegurou que a França não será penalizada.

Depois de ter sido anunciado o aumento da despesa com a segurança, Manuel Valls confirmou esta manhã que a meta do défice será ultrapassada e não irá cumprir com as regras do Tratado Orçamental. No entender do primeiro-ministro francês, o país tem de combater o terrorismo “e a Europa deve entendê-lo”. O chefe de governo acrescenta ainda que este é um problema da França mas também da Europa: “é também altura de a União Europeia e de a Comissão Europeia perceberem que esta luta diz respeito às preocupações de França, mas também de toda a Europa”.

Estas afirmações estão na linha daquilo que François Hollande já havia afirmado ontem perante as duas câmaras do parlamento em Versalhes. O presidente francês anunciou que seriam “criados nos próximos dois anos 5000 empregos nas polícias” e mais um milhar na vigilância das fronteiras. Esta despesa fará a França ultrapassar o défice orçamental estipulado antes dos ataques terroristas. Mas como Hollande referiu ontem, “O pacto de segurança tem primazia sobre o Pacto de Estabilidade”.

Bruxelas reagiu esta tarde através do comissário para os Assuntos Económicos, o (também) francês Pierre Moscovici. “As regras orçamentais impostas por Bruxelas não são estúpidas, nem rígidas. São capazes de lidar com estas situações”, sublinhou, garantindo assim que não haverá qualquer penalização por a meta do défice não ser cumprida por França.

Pierre Moscovici abordou também o fato de Bruxelas não contar ainda com o esboço do Orçamento de Estado de Portugal para 2016. O comissário europeu para os Assuntos Económicos lamentou esta situação mas garantiu que compreende “o contexto político complicado” pelo qual o país está a passar.

Descomplicador:

Manuel Valls e François Hollande já anunciaram que a França irá ultrapassar as metas orçamentais devido ao reforço que será feito na área da segurança depois dos ataques de dia 13 de Novembro em Paris. Bruxelas já respondeu e garantiu que o país não irá sofrer qualquer penalização pelo incumprimento.

Publicado por: José Pedro Mozos

22 anos, natural de Lisboa. Aos dezasseis anos percebeu que a sua vocação era o jornalismo. Licenciado em jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Socia e pós graduado em Jornalismo Multiplataforma pela FCSH - Universidade Nova de Lisboa. Foi comentador num programa da rádio da sua faculdade sobre actualidade política; editor de música da ESCS Magazine e escreveu para o site Bola na Rede. Acredita no jornalismo como sendo um dos pilares de qualquer democracia. Atualmente, é jornalista na SIC Notícias.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *