França não será penalizada por falhar meta do défice

Manuel VallsO défice da França será “claramente ultrapassado” devido ao fato de o orçamento para a segurança ter sido aumentado depois dos ataques de 13 de Novembro em Paris. A afirmação foi feita pelo primeiro-ministro francês, Manuel Valls, esta terça-feira numa entrevista à France Inter Radio. A comissão europeia já reagiu pela voz de Pierre Moscovici, que assegurou que a França não será penalizada.

Depois de ter sido anunciado o aumento da despesa com a segurança, Manuel Valls confirmou esta manhã que a meta do défice será ultrapassada e não irá cumprir com as regras do Tratado Orçamental. No entender do primeiro-ministro francês, o país tem de combater o terrorismo “e a Europa deve entendê-lo”. O chefe de governo acrescenta ainda que este é um problema da França mas também da Europa: “é também altura de a União Europeia e de a Comissão Europeia perceberem que esta luta diz respeito às preocupações de França, mas também de toda a Europa”.

Estas afirmações estão na linha daquilo que François Hollande já havia afirmado ontem perante as duas câmaras do parlamento em Versalhes. O presidente francês anunciou que seriam “criados nos próximos dois anos 5000 empregos nas polícias” e mais um milhar na vigilância das fronteiras. Esta despesa fará a França ultrapassar o défice orçamental estipulado antes dos ataques terroristas. Mas como Hollande referiu ontem, “O pacto de segurança tem primazia sobre o Pacto de Estabilidade”.

Bruxelas reagiu esta tarde através do comissário para os Assuntos Económicos, o (também) francês Pierre Moscovici. “As regras orçamentais impostas por Bruxelas não são estúpidas, nem rígidas. São capazes de lidar com estas situações”, sublinhou, garantindo assim que não haverá qualquer penalização por a meta do défice não ser cumprida por França.

Pierre Moscovici abordou também o fato de Bruxelas não contar ainda com o esboço do Orçamento de Estado de Portugal para 2016. O comissário europeu para os Assuntos Económicos lamentou esta situação mas garantiu que compreende “o contexto político complicado” pelo qual o país está a passar.

Descomplicador:

Manuel Valls e François Hollande já anunciaram que a França irá ultrapassar as metas orçamentais devido ao reforço que será feito na área da segurança depois dos ataques de dia 13 de Novembro em Paris. Bruxelas já respondeu e garantiu que o país não irá sofrer qualquer penalização pelo incumprimento.

Publicado por: José Pedro Mozos

23 anos, natural de Lisboa. Aos dezasseis anos percebeu que a sua vocação era o jornalismo. Licenciado em jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social e pós graduado em Jornalismo Multiplataforma pela FCSH - Universidade Nova de Lisboa. Entre março de 2016 e junho de 2017 passou pela SIC Notícias. Faz parte da editoria de política da Revista VISÃO desde julho de 2017. Acredita no jornalismo como sendo um dos pilares de qualquer democracia. Atualmente, faz parte do Conselho Editorial do Panorama.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *