Mali: a rivalidade entre a Al Qaeda e o Estado Islâmico

O Mali é um país africano, o sétimo maior, que não é rodeado por mar e cuja lingua oficial é o francês. Exacto, o Mali foi uma colónia francesa até 1960, ano em que conquistou a independência, tendo anteriormente integrado com um conjunto de oito países aquilo que se apelidava de África Ocidental Francesa.

Mali PoliciaO país que se chamou já Sudão francês tem vivido nos últimos anos cenários complicados no que toca à segurança, em especial na parte norte do país, com o consulado português a aconselhar em Março deste ano os portugueses a não viajarem para algumas áreas do Mali.

Hoje um conjunto de terroristas sequestraram um hotel na capital, Bamaco, fazendo 170 reféns. Pela primeira vez o ataque foi reivindicado por dois grupos ligados à Al Qaeda do Magrebe Islâmico, que alguns especialistas na área consideram que podem ter sido motivados por um clima de rivalidade com o Estado Islâmico.

Ainda assim, recentemente um conjunto de grupos terroristas do Mali associaram-se ao Estado Islâmico, aumentando o risco de que os ataques no país possam surgir de indicações vindas do Daesh.

E se em Março o consulado português tinha deixado já um aviso ao cidadãos portugueses, em Agosto verificou-se um ataque semelhante ao que se registou hoje. Um hotel na região de Mopti, uma das áreas desaconselhadas, foi atacado em Agosto por jihadistas próximos da Al Qaeda do Magrebe Islâmico.

Este ataque em Agosto provocu 12 mortos, sendo um deles estrangeiro. Anterior a esta ataque tinha sido o de Março que provocou cinco mortos, sendo dois deles oriundos de países europeus. Estes ataques passados tinham já aumentado o nível de risco do país, tendo os consulados e embaixadas de diversos países europeus desaconselhado as viagens para este território africano.

Os balanços provisórios apontam para 27 mortos neste ataque de hoje, apesar da pronta assistência das forças especiais francesas que se deslocaram para o Mali assim que foi dado o alerta de um ataque terrorista na unidade hoteleira.

Neste hotel estavam diversos hóspedes estrangeiros, tendo os primeiros relatos indicado até que os ataques estariam a ser feitos apenas nos pisos destinados a visitantes estrangeiros, onde se incluiam belgas, turcos e também um francês.

Descomplicador:

O Mali tem sofrido desde o inicio do ano um conjunto de ataques por parte de forças terroristas ligadas à Al Qaeda. Especialistas apontam que os ataques possam ter sido motivados por um clima de rivalidade com o Estado Islâmico.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *