Donald Trump quer o regresso de um método considerado tortura

O polémico candidato republicano às eleições primárias norte-americanas, Donald Trump, disse hoje num programa de televisão dos Estados Unidos que é favorável ao regresso do waterboarding, uma técnica de interrogatório que é considerada tortura e que foi assim proibida pelo actual presidente Barack Obama.

Donald TrumpEsta técnica utilizada pela CIA após os atentados do 11 de Setembro consiste em deitar para a cara e para as vias respiratórias dos prisioneiros água, simulando assim o efeito de afogamento, enquanto o prisioneiro se encontra de olhos vendados. A técnica de waterboarding foi utilizada pelo menos em três prisioneiros sob custódia das autoridades norte-americanas.

As Nações Unidas considerariam anos mais tarde esta técnica como tortura, mas foi apenas Barack Obama que a proibiu, embora agora Donald Trump queira fazer regressar este polémico método de interrogatório. Em causa está o que Trump considera que o Estado Islâmico poderá fazer no futuro e que considera “muito pior” do que o waterboarding, prometendo assim restabelecer “absolutamente” este método.

“Penso que a simulação de afogamento é uma pechincha em comparação com o que nos fazem sofrer”, disse o candidato republicano no programa This Week da cadeira televisiva ABC.

Logo em reacção aos atentados de Paris, Donald Trump disse que os Estados Unidos da América não deviam receber refugiados oriundos da Síria, recomendando ainda que se comecem a “monitorizar e a estudar mesquitas, porque está a haver muita conversa”.

Descomplicador:

O candidato republicano Donald Trump disse numa entrevista ao canal ABC que vai restabelecer o waterboarding, uma técnica de interrogatório que tem como objectivo simular o afogamento e que as Nações Unidas consideraram tortura. Obama proibiu a utilização desta técnica por parte da CIA, depois de Bush a ter incentivado após os atentados de 11 de Setembro.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *