Direita debate apresentação ou não de moção de rejeição

O PSD e o CDS têm estado em contacto quase permanente, ao que revela o semanário Expresso, para decidirem se apresentam e apoiam uma moção de rejeição ao governo liderado por António Costa. A opção não conquistou unanimidade o que levou a que ainda não tenha sido tomada, estando ainda todos os cenários em aberto.

Pedro Passos Coelho Paulo PortasA maior força para esta solução vem da parte do CDS, com Paulo Portas a estar mandatado pela direcção centrista a apresentar um moção de rejeição ao Programa de Governo que será apresentado amanhã e Quinta-Feira na Assembleia da Republica. Da parte do PSD a decisão pode surgir ainda hoje após a reunião da Comissão Permanente do Partido Social Democrata.

Entre os dirigentes dos partidos, uma linha considera obrigatório apresentar a moção de rejeição como sinal de que o governo é “politicamente ilegítimo” tal como têm vindo a defender. Ainda assim, uma outra linha considera que a reprovação da moção de rejeição é mais um sinal da união da esquerda, o que pode ter um efeito contrário ao pretendido com a recusa do Programa de Governo.

A discussão do Programa de Governo do PS vai decorrer na Quarta e Quinta-Feira, dia 2 e 3 de Dezembro, respectivamente. A última discussão de Programa de Governo terminou com a rejeição do executivo liderado por Pedro Passos Coelho após aprovação da moção apresentada pelo Partido Socialista e votada favoravelmente pelo PCP, Bloco de Esquerda, Verdes e pelo deputado do PAN.

Descomplicador:

A direita está ainda a debater se vai apresentar uma moção de rejeição ao Programa de Governo de António Costa. Os prós e os contras estão a ser pesados, especialmente no que toca à imagem e aos efeitos que a apresentação da moção pode ter. Da parte do CDS, Portas tem carta branca para avançar.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *