Mário Centeno faz rir Pedro Passos Coelho

Pedro Passos Coelho voltou ontem à Assembleia da Republica para debater o Programa de Governo, mas desta vez na oposição. Começou ontem o debate do programa apresentado pelo executivo de António Costa e onde um dos melhores momentos da tarde foi o ataque de riso de Passos Coelho em reacção a uma intervenção do Ministro das Finanças, Mário Centeno.

Numa resposta ao Bloco de Esquerda, sobre as questões do sistema financeiro, Passos Coelho colocou de lado o seu ar sério e começou a rir-se quando Mário Centeno colocou na Europa a responsabilidade sobre o BANIF e no Banco de Portugal a responsabilidade sobre a venda do Novo Banco, dando assim continuidade ao momento de diversão de Passos Coelho, a que se juntaram Luís Montenegro e Marco António Costa.

Mário CentenoO momento de maior diversão para o ex-Primeiro-Ministro foi quando a deputada centrista, Cecilia Meireles questionou Mário Centeno sobre as previsões do PIB e da recuperação do emprego, questões que o recém-empossado ministro relegou para o debate o do Orçamento do Estado.

Mário Centeno começou a sua intervenção ao dizer que a saída limpa da troika foi “um resultado pequeno para uma propaganda enorme”, levando à indignação das bancadas da direita, com resposta pronta do deputado Miguel Morgado do PSD, ao dizer que “foi um momento de extrema infelicidade, revela falta de consideração pelos portugueses afectados pela bancarrota socialista e pelos gregos que não tiveram saída limpa e sabem o que sofreram com isso”. Hoje Paulo Portas referiu novamente estas declarações de Mário Centeno.

A moção de rejeição que o PSD e o CDS vão apresentar foi um dos temas referidos por António Costa, com o agora líder do governo a dizer que “amanhã [hoje] quando se votar a moção de rejeição, há duas coisas que ficaremos saber: O PSD e o CDS continuam a estar em minoria na Assembleia da República, porque tiveram quase menos um milhão de votados do que as restantes bancadas”, questionando “qual a alternativa que têm para o país?”.

Descomplicador:

O primeiro dia de debate do Programa de Governo de António Costa ficou marcado pelo ataque de riso de Pedro Passos Coelho em reacção à primeira intervenção de Mário Centeno, Ministro das Finanças. Centeno indignou ainda as bancadas da direita quando disse que a saída limpa foi “um resultado pequeno para uma propaganda enorme”.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *