Mário Centeno vai fazer “todos os possíveis” para cumprir o défice de 3%

O Ministro das Finanças, Mário Centeno, disse ontem à margem de uma iniciativa do Partido Socialista que o governo vai “fazer todo o possível, dentro daquilo que é a execução orçamental, para que o país saia do procedimento de défice excessivos”, sem revelar para já quais as medidas a adoptar em sede de Orçamento de Estado.

Mário CentenoSem citar as declarações de Pedro Passos Coelho, que disse ser possível cumprir as metas do défice abaixo dos 3%, Mário Centeno lembrou no entanto que “foi sempre aquilo que o PS sempre prometeu na campanha eleitoral”.

Pedro Passos Coelho contrariou assim as primeiras indicaçãoes da Unidade Técnica de Apoio Orçamental (UTAO), dizendo que “basta manter o nível de esforço de despesa e ter o mesmo padrão de receita que até outubro foi observado, para que um défice inferior a 3% seja alcançado”. A UTAO dá conta para já de um défice na ordem dos 3,7% até Setembro.

Neste evento da Federação da Área Urbana de Lisboa, Mário Centeno garantiu que a prioridade do Governo é “reduzir o peso da dívida no Produto Interno Bruto”, querendo assim apresentar um Orçamento de Estado com “contas publicas sustentáveis”.

Mesmo sem se referir em especifico às questões do Novo Banco e do BANIF, Mário Centeno deu também garantias que de que o Partido Socialista quer um “sistema financeiro sustentável”, mais uma vez sem adiantar as medidas que serão tomadas nesse sentido e que devem ser conhecidas apenas quando o Orçamento de Estado for apresentado na Assembleia da Republica.

Descomplicador:

À margem de um evento do PS em Lisboa, Mário Centeno disse que o governo vai “fazer todo o possível, dentro daquilo que é a execução orçamental, para que o país saia do procedimento de défice excessivos”. O Ministro das Finanças de António Costa disse ainda que uma das prioridades do PS é reduzir a dívida no Produto Interno Bruto (PIB) português.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *