Bloco quer lugar no Conselho de Estado. PS pode ter só um lugar

O Bloco de Esquerda quer um lugar no Conselho de Estado pela primeira vez na sua história. A Assembleia da Republica vai eleger os seus cinco elementos para o órgão consultivo do Presidente da Republica em breve e o Bloco quer um elemento da sua área politica. O PS já disse estar disponível para negociar uma lista aberta a toda a esquerda.

Conselho de EstadoA informação avançada pelo Diário de Noticias e mais tarde confirmada pelo dirigente e deputado Jorge Costa à TSF, dá conta que o partido liderado por Catarina Martins quer assim dar “cumprimento do procedimento habitual” que é o de indicar nomes que possam ser votados pelo Parlamento para integrar o Conselho de Estado. Esses nomes serão avançados até ao dia 16 de Dezembro, para serem votados no dia 18.

Há quatro anos atrás os nomes foram distribuídos entre o PSD, PS e CDS por terem sido os três partidos mais votados, tendo integrado o Conselho de Estado pela quota do Parlamento, Francisco Pinto Balsemão, Marques Mendes, Luis Filipe Menezes, Manuel Alegre e António José Seguro, que mais tarde foi substituído por Alfredo Bruto da Costa.

Este ano, o Bloco de Esquerda por ser a maior força politica atrás do PSD e do PS reclama assim um lugar neste órgão consultivo da Presidência da Republica, por forma a “cumprir o que é habitual e para seguir a prática dos anos anteriores”.

Os nomes para o Conselho de Estado são votados por método de Hondt e é de esperar que o PCP queira também recuperar o seu lugar. Aliás, o PCP esteve sempre presente no Conselho de Estado à excepção dos 10 anos de Cavaco Silva.

O Observador avançou mais tarde que o Partido Socialista está disponível para negociar uma lista à esquerda o que pode levar a que o PS conte apenas com um lugar através da Assembleia da Republica. Isto porque, contando que a direita elege dois membros, os restantes três seriam divididos entre o PS, o Bloco de Esquerda e o PCP.

O Conselho de Estado integra 19 elementos, sendo que cinco deles são eleitos pela Assembleia da Republica de quatro em quatro anos. Este órgão é apenas consultivo da Presidência da Republica e é ouvido para aconselhamento do Presidente em exercício antes da tomada de grandes decisões.

Descomplicador:

O Bloco de Esquerda “reclamou” ontem o seu lugar no Conselho de Estado. A Assembleia da Republica elege no dia 18 de Dezembro os cinco nomes para integrarem este órgão e o Bloco como terceiro partido mais votado disse querer um lugar. O PS abre a porta a uma lista da esquerda, o que daria apenas um lugar ao partido liderado por António Costa.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *