Pacheco Pereira e o PSD: Morais Sarmento entende não haver “fundamento” para expulsão

O caso da participação de Pacheco Pereira numa iniciativa da candidata presidencial Marisa Matias, do Bloco de Esquerda levou a que alguns militantes do PSD convidassem o ex-líder parlamentar a sair do PSD pelo próprio pé. O Panorama foi saber se estatutariamente existe fundamento para pedir a expulsão de Pacheco Pereira e contactou o ex-presidente do Conselho de Jurisdição, Nuno Morais Sarmento.

Pacheco PereiraDuarte Marques, deputado do PSD e ex-presidente da JSD tinha defendido na SIC Noticias que Pacheco Pereira tinha como “incoerência politica ainda ser militante do PSD”, dizendo que não deve ser o partido a expulsá-lo mas sim o próprio Pacheco Pereira a sair pelo próprio pé. Outras figuras do partido, como Ângelo Correia disseram também que Pacheco Pereira procura ser expulso para “ser visto como um mártir”.

O historiador social-democrata tinha escrito no seu blog pessoal, “Abrupto” que “antes que a Comunicação Social me torne ’propriedade’ de qualquer candidatura presidencial, informo que tenho já prevista a participação em debates e colóquios organizados pelas candidaturas de Sampaio da Nóvoa e de Marisa Matias”, acrescentando ainda à Antena 1 que apesar de “muitas das vezes não apoiar a candidatura do partido, também não apoio candidaturas adversárias”, evitando assim o choque com os estatutos do PSD.

Nuno Morais SarmentoContactado pelo Panorama, Nuno Morais Sarmento, que foi vice-presidente do PSD, mas também presidente do Conselho de Jurisdição dos sociais-democratas, na liderança de Manuela Ferreira Leite, disse que no seu entendimento “pela independência das candidaturas presidenciais, entendo não haver fundamento de expulsão”.

Isto porque após as eleições autárquicas, vários militantes, onde se destaca António Capucho, foram expulsos do PSD por apoiarem candidaturas adversárias. No entanto, nas eleições presidenciais pelo facto de as candidaturas não serem apresentadas com nenhum “carimbo partidário”, Nuno Morais Sarmento entende que os estatutos não prevêem assim a expulsão de militantes por apoiarem candidaturas contrárias às apoiadas pelo PSD.

Descomplicador:

Pacheco Pereira vai participar numa iniciativa da candidata presidencial, Marisa Matias. Duarte Marques disse na SIC Noticias que Pacheco Pereira devia sair do PSD “pelo próprio pé”, subscrevendo Ângelo Correia quando diz que o historiador quer ser “um mártir” ao ser expulso do partido. Ao Panorama, o ex-vice-presidente do PSD e presidente do Conselho de Jurisdição entende não haver “fundamento” para a expulsão.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *