Passos anuncia o fim da coligação. Carlos César parte para o ataque

Pedro Passos Coelho anunciou à saída do lanche de natal do Grupo Parlamentar do PSD que a coligação com o CDS “acabou com o fim do governo”, acrescentando que para tal “não foi necessário nenhum acto formal”. Carlos César, líder parlamentar do Partido Socialista aproveitou a deixa para deixar já um conjunto de provocações à ala direita do Parlamento.

Paulo Portas Pedro Passos CoelhoPara Passos Coelho, agora deputado e líder do PSD, o fim formal da coligação não invalida que os sociais-democratas e o CDS mantenham “boa relação”, acrescentando que essa boa relação vai reflectir-se nos tempos futuros onde terão a “possibilidade de articular posições, de coordenar acções”. O fim do acordo formal não vai assim pôr fim ao entendimento parlamentar de oposição ao governo liderado por António Costa.

O ex-Primeiro-Ministro acrescentou ainda que “os partidos são diferentes, têm cada um deles o seu espaço natural, mas são afins, são próximos, tiveram entendimentos importantes para o país, e podem vir a ter entendimentos importantes para o país no futuro também”, dando assim garantias de bons relacionamentos no futuro.

Quem aproveitou a deixa já esta manhã foi o líder parlamentar do PS, Carlos César, que em reacção às declarações de Passos Coelho disse que “o PSD e o CDS reuniram-se no extremo político português para se coligarem em função de um interesse específico, exercer o poder. Falta-lhes o poder, falta-lhes a vontade de estar juntos”.

Descomplicador:

Pedro Passos Coelho anunciou ontem o fim formal da coligação com o CDS, dizendo que o acordo terminou com a queda do Governo. Ainda assim, o líder do PSD garantiu que continuarão a existir no futuro boas relações com os centristas. Carlos César aproveitou a deixa para criticar os objectivos do acordo entre os dois partidos da direita.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *