Sampaio da Nóvoa, o ”académico-político”, já tem uma biografia

Não leu o livro todo – culpa do editor – mas destacou que é uma biografia para durar. Pacheco Pereira lançou, ao lado de Vasco Lourenço, a biografia (não oficial) de Sampaio da Nóvoa. Evidentemente, a Liberdade é da autoria do jornalista Fernando Madaíl e quer dar a conhecer a vida e o percurso profissional do candidato presidencial, que se matriculou em matemática, concluiu o curso de conservatório de Teatro, jogou futebol quase profissional e militou num grupo de extrema-esquerda.

“Um homem com mérito científico, académico, mas no essencial é uma pessoa com atividade pessoal, académica, política e cívica de relevo e ao mesmo tempo normal. E normalidade é aquilo de que temos falta”. Foi assim que Pacheco Pereira descreveu Sampaio da Nóvoa, Tó Mané para os amigos.

Sampaio da NóvoaFernando Madaíl chama-lhe um “académico-político” e conta, no livro, todo o percurso do ex-reitor da Universidade de Lisboa, desde o nascimento até à apresentação oficial como candidato. A maioria das mais de 300 páginas são uma descrição do percurso profissional (com alguns pormenores familiares) de Sampaio da Nóvoa. Mas há passagens com declarações de figuras como Durão Barroso, José Sócrates, Mariano Gago, Nuno Crato e Cavaco Silva.

Em relação à corrida à presidência da República, Pacheco Pereira afirmou que a candidatura de Sampaio da Nóvoa é a que melhor corresponde ao governo atual e aos entendimentos e acordos realizados, e que melhor responde à estratégia do PS. Mas a atitude do Partido Socialista, segundo Pacheco, é um fator de fraqueza. Pacheco Pereira apelou, ainda, aos demais candidatos para, se for necessário, desistirem de ir às urnas.

Na Associação 25 de Abril, onde foi lançado o Evidentemente, a Liberdade, Vasco Lourenço disse que está farto de “cataventos e de vendedores de banha da cobra”. “Sei do que falo, não tenho memória curta, estou farto de assistir a pias declarações de intenções em tempo de campanha para ver tudo virado do avesso assim que conseguem chegar ao poder. A alternativa será a de vermos suceder a um homem que nos tem envergonhado com a sua postura como Presidente da República, um outro que, estou certo, pelo seu comportamento passado e pela sua postura atual de menino virgem e inocente nos continuará a envergonhar”, continuou Vasco Lourenço, sobre os candidatos ao mais alto cargo da nação.

A participação de Pacheco Pereira na apresentação do livro é uma das colaborações pontuais que o historiador já disse que faria nas candidaturas tanto de Sampaio da Nóvoa como na da bloquista Marisa Matias, sem que isso significasse que estava a dar apoio explícito.

Descomplicador:

Pacheco Pereira e Vasco Lourenço apresentaram, na Associação 25 de Abril, a biografia de Sampaio da Nóvoa. Evidentemente, a Liberdade é da autoria do jornalista Fernando Madaíl e quer dar a conhecer a vida e o percurso profissional do ex-reitor da Universidade de Lisboa. Em relação à corrida à presidência da República, Pacheco Pereira afirmou que a candidatura de Sampaio da Nóvoa é a que melhor corresponde ao governo atual e que melhor responde à estratégia do PS. A apresentação do livro contou como uma participação que o historiador disse que ia fazer na candidatura de Sampaio na Nóvoa à presidência, sem que isso significasse um apoio explícito.

ymndmgmd@grandmasmail.com'
Publicado por: Rita Fernandes

Finalista do curso de jornalismo na Escola Superior de Comunicação, tem 20 anos e é natural de Lisboa. Não vive sem livros. Também redatora no site Espalha-Factos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *