Lopes da Fonseca lidera CDS Madeira e promete apoio a Rui Barreto em 2018

Foi um congresso atípico o que elegeu António Lopes da Fonseca como o novo líder do CDS Madeira, sucedendo assim a José Manuel Rodrigues que deixa a liderança do partido depois do mau resultado registado na Região Autónoma nas últimas eleições legislativas. O recém-eleito líder prometeu já apoio a Rui Barreto, que se apresentou como candidato mas acabou por desistir a favor de Lopes da Fonseca, para o ano de 2018.

No primeiro dia de trabalhos o congresso chegou a ser interrompido devido ao abandono de Ricardo Vieira e dos seus apoiantes, revoltados com o facto das alterações estatutárias terem sido retiradas da ordem de trabalhos e relegadas para um congresso extraordinário a realizar durante o ano de 2016.

António Lopes da FonsecaEsta interrupção levou a que José Manuel Rodrigues, líder demissionário retomasse os trabalhos com um apelo ao partido para que “não discutam formalismos, discutam estratégias. Não discutam pessoas, discutam políticas”. José Manuel Rodrigues recordou ainda que “primeiro, o CDS está acima de qualquer um dos seus militantes; segundo, a Madeira está acima de qualquer interesse partidário”.

Ricardo Vieira retirou então a sua moção de estratégia global e consequentemente a sua intenção de candidatura, ficando a liderança a debate entre Rui Barreto e António Lopes da Fonseca.

Horas mais tarde, segundo relata o Funchal Noticias, Lopes da Fonseca pediu a Rui Barreto para optar por uma “terceira via para a liderança do partido, assente em pontes entre as várias sensibilidades”, pedindo assim um voto de confiança no seu projecto.

Rui Barreto respondeu ao repto e retirou a sua candidatura, dizendo mais tarde que “o que posso garantir é que estarei totalmente disponível para ajudar o CDS naquilo que é essencial, que é tornar-se forte, combativo e inteligente. Estou a fazer o meu caminho. Sou novo, tenho tempo”, respondendo assim à desilusão de alguns congressistas que viam em Rui Barreto o sucessor natural de José Manuel Rodrigues.

Para a história fica a promessa de António Lopes da Fonseca apoiar Rui Barreto no congresso ordinário do partido que se realizará em 2018. A direcção liderada por Lopes da Fonseca integra assim, para além de Rui Barreto, Wilson Rodrigues, presidente da Juventude Popular da Madeira, Teófilo Cunha, presidente da Câmara de Santana, Mário Pereira e Roberto Rodrigues.

Entretanto esta manhã, Rui Barreto foi escolhido como novo líder parlamentar do CDS na Assembleia Legislativa, contando com seis votos, numa escolha onde só faltou Ricardo Vieira. O nome de Rui Barreto foi escolhido pelo recém-eleito líder do partido na Região Autónoma.

Lopes da Fonseca apela à unidade e lembra que os inimigos “estão lá fora”

António Lopes da Fonseca anunciou já enquanto novo presidente do CDS Madeira que o partido tenciona apresentar listas próprias nas eleições autárquicas de 2017, não fechando portas no entanto a acordos com outros partidos, mas ressalvando que serão sempre situações excepcionais.

O novo líder do partido vai indicar ao Conselho Regional do CDS que promova um referendo para aprovação da estratégia a adoptar para as eleições autárquicas. Lopes da Fonseca recordou agora que “os inimigos estão lá fora” e apelou à “unidade” do partido. No que toca às eleições presidenciais, o CDS Madeira vai recomendar o voto na candidatura de Marcelo Rebelo de Sousa, tal como definiu o CDS em Conselho Nacional.

Paulo Portas marcou presença na sessão de encerramento do congresso.

Descomplicador:

Foi um congresso atípico o que resultou na eleição de António Lopes da Fonseca como novo presidente do CDS Madeira, sucedendo assim a José Manuel Rodrigues. Ricardo Vieira abandonou os trabalhos ainda no primeiro dia e Rui Barreto retirou a sua candidatura a favor de Lopes da Fonseca, que garantiu apoiar Barreto à liderança do partido em 2018.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *