Ministério da Saúde quer repensar urgências em Lisboa

Depois do caso de David Duarte e de serem conhecidos outros quatros casos e depois de hoje um doente transferido de Faro para Coimbra ter falecido, quando alegadamente foi recusado no Hospital de São José, o Ministério da Saúde anunciou a criação de um grupo de trabalho para repensar a organização das urgências na capital portuguesa.

Hospital São JoséEste grupo de trabalho foi criado de imediato segundo a informação divulgada pelo próprio Ministério da Saúde e tem como objectivo “avaliar os constrangimentos existentes”. Este Grupo Coordenador da Urgência Médica de Lisboa vai dar prioridade “às especialidades em que se verificam maiores dificuldades” e a ideia é que a partir de Fevereiro as medidas possam já ser aplicadas.

Este grupo será constituído pelos directores clínicos dos cinco maiores centros hospitalares da área metropolitana de Lisboa, pela Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo e pelo Coordenador Nacional para a Reforma do Serviço Nacional de Saúde.

O comunicado difundido pela tutela indica ainda que “a especificidade diagnóstica e terapêutica de determinadas situações clínicas bem como o seu carácter urgente impõem a necessidade de encontrar um novo modelo de organização da actividade no âmbito do Serviço Nacional de Saúde que permita uma assistência eficaz, atempada e de elevada qualidade”.

Entretanto esta Segunda-Feira, faleceu um paciente de 74 anos que foi transferido de Faro para Coimbra, quando alegadamente foi recusado pelo Hospital de São José. O administrador do Hospital de Faro vai abrir um processo de averiguações mas rejeita a “excessiva exposição mediática” que está a ser dada ao Hospital de São José, acrescentando que o doente podia ter sido transferido também para Santa Maria.

Descomplicador:

O Ministério da Saúde anunciou hoje a criação de um grupo de trabalho para planear uma reforma do serviço de urgência de Lisboa. O grupo integra os directores clínicos dos cinco maiores hospitais e ainda responsáveis pela saúde na região de Lisboa e os resultados começam a ser aplicados já em Fevereiro.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *