Os políticos que partiram em 2015

2015 foi como em todos os anos, o ano que marca o desaparecimento de algumas figuras da politica nacional. O Panorama recorda agora no último dia do ano as figuras da politica nacional que faleceram ao longo do ano de 2015.

Armando Sevinate Pinto – 29 de Março

Sevinate PintoNatural de Ferreira do Alentejo, foi Ministro da Agricultura, do Desenvolvimento Rural e das Pescas de Durão Barroso. Mais tarde foi conselheiro de Cavaco Silva, papel do qual pediu a exoneração por se ter associado a um manifesto que pedia a reestruturação da dívida. A Ministra da Agricultura à época, Assunção Cristas elogiou a sua “paixão pela terra”. Faleceu com 69 anos.

 

Mariano Gago – 17 de Abril

Nascido em Lisboa, Mariano Gago era um físico licenciado em Engenharia Electrotécnica e Ministro da Ciência, da Tecnologia e do Ensino Superior nos governos de António Guterres e de José Sócrates. António Costa referiu-se a ele como um “governante exemplar que mudou o paradigma da ciência em Portugal”. Os centros de investigação e faculdades pararam durante cinco minutos em homenagem a Mariano Gago que foi distinguido a titulo póstumo com a Grã-Cruz da Ordem Militar de Cristo. Faleceu com 66 anos.

Maria Barroso – 7 de Julho

Maria BarrosoA “eterna Primeira Dama” faleceu depois de ter estado em coma durante alguns dias na sequência de uma queda. A mulher de Mário Soares, fundadora do Partido Socialista e deputada, esteve sempre ligada a grandes causas humanitárias, tendo presidido à Cruz Vermelha Portuguesa. As reacções foram mais que muitas e o Panorama compilou-as em Julho. Faleceu com 90 anos e era natural da Fuseta.

Paulo Cunha e Silva – 11 de Novembro

Paulo Cunha e SilvaPaulo Cunha e Silva chocou a cidade do Porto e o país cultural. De morte súbita, o vereador da cultura da Câmara Municipal do Porto faleceu aos 53 anos. Critico de arte e licenciado em Medicina, foi um dos homens fortes do Porto: Capital Europeia da Cultura em 2001, tendo dirigido ainda o Instituto de Artes do Ministério da Cultura. Ao Panorama, Gabriela Canavilhas, ex-Ministra da Cultura disse na altura que “graças ao Dr. Paulo Cunha e Silva deu-se a reconciliação entre a Cultura e a cidade do Porto”. Nasceu em Beja em 1962.

Maria Eugénia Cunhal – 10 de Dezembro

Nascida em Lisboa, Maria Eugénia Cunhal foi irmã de Álvaro Cunhal, jornalista e escritora. Esteve detida por diversas vezes pela PIDE. Na mensagem publicada no seu site, o Partido Comunista recorda o seu carácter “modesto, discreto, dedicado e fraterno”. Maria Eugénia Cunhal faleceu com 88 anos.

Descomplicador:

Sevinate Pinto, Mariano Gago, Maria Barroso, Paulo Cunha e Silva e Maria Eugénia Cunhal foram algumas das figuras da politica nacional que partiram ao longo do ano de 2015.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *