Depois de João Almeida, Mota Soares põe-se à margem da corrida ao CDS

Depois de João Pinho de Almeida ter anunciado no seu Facebook que estaria disponível apenas para apresentar uma Moção de Estratégia Global no congresso que vai discutir a liderança do CDS, agora o jornal Expresso avança que Pedro Mota Soares também se retirou da corrida à sucessão de Paulo Portas. Segundo o semanário a escolha recairá agora entre Nuno Melo e Assunção Cristas.

Pedro Mota SoaresMota Soares deverá anunciar a decisão publicamente em breve, antes do Conselho Nacional do CDS agendado para Sexta-Feira e que vai definir as regras e regulamentos do congresso a realizar entre Março e Abril. João Almeida e Mota Soares devem optar por seguir a mesma linha de apoio no que toca à sucessão de Paulo Portas no partido.

Assim as hipóteses mais prováveis de candidatura cingem-se a Nuno Melo e a Assunção Cristas. O Expresso avança ainda que Nuno Melo conta com os apoios das distritais de Lisboa, Porto e Braga, lideradas por Telmo Correia, Álvaro Castello Branco e Altino Bessa, respectivamente.

Nuno Melo agradeceu já as mensagens de apoio que o “empurram” para uma candidatura, embora não tenha ainda decidido e as noticias apontam até para uma preferência em ficar em Bruxelas e terminar o seu mandato como eurodeputado. Já Assunção Cristas admitiu já no passado encontrar-se disponível para avançar com uma candidatura, mas desde que Portas anunciou a saída ainda não deu qualquer sinal.

Nuno MeloEntretanto o Observador avança também que caso Nuno Melo conquiste a liderança do CDS pretende assumir um lugar na Assembleia da Republica, o que será possível devido ao facto de ocupar o lugar de último suplente na lista por Braga, obrigando assim à desistência de Vânia Dias da Silva e dos dois candidatos seguintes.

Dirigentes do CDS contactados pelo Observador dizem que um dos motivos da derrota de António Costa foi não estar na Assembleia da Republica e querem evitar uma situação idêntica no partido, procurando assim colocar Nuno Melo em São Bento caso seja eleito. Com Assunção Cristas tal situação não sucede, tendo em conta que a ex-ministra foi eleita deputada pelo círculo de Leiria.

Descomplicador:

Mota Soares está fora da corrida à liderança do CDS segundo avança o Expresso. Os candidatos prováveis cingem-se agora a Assunção Cristas e Nuno Melo. Entretanto Nuno Melo deverá assumir um lugar no Parlamento caso venha a ser eleito presidente do CDS.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *