PS pede análise aos contratos dos clubes com as NOS e a MEO

O deputado socialista, Ascenso Simões enviou no final do ano de 2015 um requerimento à Secretaria de Estado do Desporto e da Juventude, tutelada por João Wengorovius Meneses, sobre os contratos assinados entre os clubes de futebol e as operadoras NOS e Altice (que detém a MEO). Os contratos do FC Porto, SL Benfica e Sporting CP totalizam mais de mil milhões de euros.

NOS Benfica Luis Filipe VieiraSegundo o texto assinado por Ascenso Simões, este pedido deve-se ao facto de “os clubes de futebol integram  competições autorizadas pelo Estado, competições essas que integram ainda outros clubes; os clubes de futebol, enquanto entidade de interesse público devem observar os princípios da transparência e as regras gerais de contratação”, acrescentando ainda que as operadoras “são detentoras de autorizações administrativas pelas quais respondem, não se considerando completamente autónomas nas regras de mercado que, nitidamente, fizeram eclipsar nestas negociações preferenciais”.

Ascenso Simões entende assim que “numa situação em que o país exige total transparência dos agentes públicos, não podem deixar de seguir um escrutínio pelas entidades a quem cumpre o acompanhamento da situação”, pedindo às entidades responsáveis que analisem a situação.

Sendo assim o deputado do Partido Socialista pede à Secretaria de Estado da Juventude e do Desporto, à Entidade Reguladora da Comunicação, à Autoridade Nacional das Comunicações, à CMVM e à Autoridade da Concorrência que verifiquem se não se registou nestes negócios “uma cartelização do mercado”.

Uma das questões colocadas por Ascenso Simões é se “o espaço negocial foi cumpridor das regras de não cartel, que as empresas tiveram as mesmas condições e garantias, que o mercado não fica dependente de dois gigantes nacionais que implicarão, por dependência, em todos os operadores”.

Descomplicador:

O deputado do Partido Socialista, Ascenso Simões, enviou um requerimento à Secretaria de Estado do Desporto e da Juventude para que verifique junto de um conjunto de entidades os contratos firmados entre os três grandes e as operadoras NOS e Altice, que detém a MEO. Ascenso Simões quer que o negócio seja “totalmente transparente” e que se verifique “se não existiu uma cartelização do mercado”.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *