Pouca politica e muito ataque pessoal

Assim foi o debate entre Marcelo Rebelo de Sousa e Maria de Belém, ontem à noite na RTP, que foi o penúltimo desta longa série de frente-a-frentes entre os candidatos presidenciais às eleições de dia 24 de Janeiro. Maria de Belém pegou nas estratégias de Sampaio da Nóvoa e fez Marcelo adoptar o mesmo tom que surpreendeu os apoiantes e não apoiantes no dia anterior.

Marcelo Rebelo de Sousa Maria de Belém Debates PresidenciaisFoi uma das primeiras frases fortes de Maria de Belém que desde cedo “mostrou ao que vinha”. A ex-Presidente do PS disse que gostava de “ser coerente” e que “não digo uma coisa hoje e outra amanhã”, citando aliás a moção de Pedro Passos Coelho quando disse que “não lhe interessava um cata-vento politico” e acrescentando que nesta série de debates “Marcelo esteve à esquerda de Marisa Matias, à esquerda de Edgar Silva, concordante com Paulo Morais e ontem pela primeira vez esteve irritado”.

O favorito nas sondagens não demorou então a responder, mostrando-se admirado com o tom da campanha de Maria de Belém que “primeiro disse que eu era hiperactivo, depois que dormia pouco, portanto veja-se o nível desta campanha, isto transformou-se não numa campanha freudiana mas numa campanha psicológica”, disse Marcelo Rebelo de Sousa.

Marcelo Rebelo de Sousa voltou a “puxar dos galões” do seu passado, recordando que “foi devido à minha liderança do PSD que o seu governo foi viabilizado, marcando aí o inicio da sua carreira politica”, cobrou Marcelo a Maria de Belém.

Mais à frente Marcelo Rebelo de Sousa acusou Maria de Belém de ser “maliciosa”, com a candidata da área socialista a responder que é “risivel” que Marcelo lhe diga tal coisa, recordando a Marcelo os “desaguisados” com Francisco Pinto Balsemão nos anos 80. Marcelo Rebelo de Sousa acrescentou ainda que “Maria de Belém mente sistematicamente fingindo que não o faz”.

Os apoios partidários foram ainda referidos, com o professor universitário a justificar a não presença de Pedro Passos Coelho na sua campanha e acusando Maria de Belém de “ter um problema com o PS”. A candidata socialista recusou ter dividido o seu partido e acrescentou que a sua candidatura “vai muito para além do Partido Socialista”.

De politica, pouco se falou, com Maria de Belém a dizer que este governo de António Costa deve aproveitar o que de bom foi realizado pelo governo anterior, mas que tem “opções programáticas que marcarão algumas diferenças” e que deve ser o Presidente da Republica “a criar esse ambiente favorável que propicie acordos entre os partidos”.

Descomplicador:

Marcelo Rebelo de Sousa e Maria de Belém protagonizaram ontem um frente-a-frente com muitos ataques pessoais e com pouco “sumo” politico. Maria de Belém pegou na tónica de Sampaio da Nóvoa, a incoerência de Marcelo Rebelo de Sousa, enquanto o professor universitário acusou a ex-Presidente do PS de “mentir sistematicamente”.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *