“Padrinho” politico de Passos Coelho defende candidatura de Rui Rio ao PSD

Ângelo Correia, considerado um dos “padrinhos” políticos de Pedro Passos Coelho, disse recentemente numa entrevista ao jornal i que Rui Rio é uma personalidade com capacidades para liderar o Partido Social Democrata, uma opinião que diz ter desde que Passos Coelho foi eleito a primeira vez para a liderança do PSD.

Pedro Passos Coelho Ângelo CorreiaAinda assim, para já, Ângelo Correia disse que “Pedro Passos Coelho vai ser o próximo líder do PSD” e que não terá oposição dentro do partido. Ainda assim, o empresário disse que ” no congresso seguinte, daqui a dois anos, já não tenho essa mesma certeza”. Ângelo Correia conheceu Pedro Passos Coelho na JSD há 25 e foi um dos militantes sociais-democratas que este sempre ao lado do ex-Primeiro-Ministro.

Ainda assim, Ângelo Correia diz ter ficado desiludido com o “jovem promissor” logo no inicio do seu mandato enquanto Primeiro-Ministro, tendo-se vindo a afastar de Passos Coelho. Quanto ao futuro, o militante social-democrata lamentou que Rui Rio se “tivesse empenhado em demasia numa candidatura presidencial, porque podia dar um bom líder do PSD”, acrescentando que “há quatro anos numa entrevista, quando Passos Coelho tinha acabado de ser eleito, perguntaram-me: quem é o sucessor? E eu respondi: talvez Rui Rio”.

Para Ângelo Correia, o PSD tem de fazer um balanço da sua governação para não ser conhecido como o “partido da austeridade”, tendo em conta que a sua governação “evitou o colapso financeiro do país, com custos sociais enormes – custos sociais e emocionais” e que o partido não pode assim “passar como se nada tivesse acontecido”, sendo essencial perceber “qual o grau de adesão e a que programa. Ao seu? Ao da ‘troika’? Ou há um novo”, pergunta.

Ângelo Correia declarou ainda o seu apoio a Marcelo Rebelo de Sousa para as eleições presidenciais, mostrando-se satisfeito pela “interessantíssima” campanha presidencial que está a decorrer.

Descomplicador:

Ângelo Correia, considerado por muitos o “padrinho” politico de Pedro Passos Coelho, disse que Rui Rio daria um bom presidente para o PSD, mas admitiu que para já, Pedro Passos Coelho não terá oposição interna, algo que dentro de dois anos poderá já não acontecer.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *