Aparelho centrista lança moção de suporte a Nuno Melo

O porta-voz do CDS, Filipe Lobo D’Ávila lidera um grupo de dirigentes centristas que vai preparar uma moção global que apresentará no congresso do CDS e que servirá de suporte a uma candidatura de Nuno Melo caso o eurodeputado avance com a candidatura. A moção será subscrita por diversos líderes distritais e poderá ser o sinal mais forte de que outras candidaturas poderão não ter margem para conquistar apoio.

Filipe Lobo D'Ávila CDSUm grupo de dirigentes do CDS reuniu-se num jantar antes do Conselho Nacional de Sexta-Feira para começar a delinear a moção que vai apresentar ao congresso agendado para 12 e 13 de Março. Filipe Lobo D’Ávila, porta-voz do partido e Altino Bessa, presidente da distrital de Braga, uma das mais influentes e mais próximas de Nuno Melo, lideram esta moção.

Este poderá assim ser o sinal do aparelho centrista para outras intenções de candidatura, que perdem assim margem de manobra para conquistar apoios. Para além do presidente da distrital de Braga, nesta moção estão também os presidentes das distritais de Viseu, Hélder Amaral, de Viana do Castelo, Abel Baptista e de Santarém, José Vasco Matafome, para além de Paulo Almeida de Coimbra, de Artur Rego do Algarve, de João Viegas de Setúbal e de Fernando Barbosa, presidente da concelhia de Gaia, ao que avança o jornal Expresso.

Este conjunto de nomes é assim um sinal do aparelho está a apoiar declaradamente Nuno Melo, tentando assim tirar margem de manobra a outras candidaturas, embora o ex-deputado Raúl Almeida, que integra também este grupo diga que “não é uma moção das bases, nem das distritais, nem dos presidentes das distritais, mas de gente com percurso no partido e representatividade local, com uma malha que cobre todo o território, e percurso parlamentar, o que nos dá uma responsabilidade particular nesta fase do partido”.

Raúl Almeida esclarece ainda que esta moção tem como referência ideológica uma linha idêntica a David Cameron, Primeiro-Ministro britânico, com uma matriz “conservadora pragmática” que parta “de um conjunto de valores identidades que são contínuos, mas que dêem respostas pragmáticas aos problemas das pessoas”.

Os dirigentes e militantes que participam nesta moção esclarecem ainda que “esta moção não é para disputar a liderança, apenas quer discutir o futuro”. Esta é a segunda moção anunciada depois de João Almeida se colocar à margem da disputa pela liderança mas anunciando que vai também redigir um documento com linhas orientadoras para o futuro do partido.

Descomplicador:

O porta-voz do CDS, Filipe Lobo D’Ávila e um conjunto de dirigentes distritais anunciaram que vão construir uma moção que irão apresentar no próximo congresso do CDS. Este pode ser um sinal de que o aparelho está ao lado de Nuno Melo, embora o ex-deputado Raúl Almeida garanta que essa não é a mensagem deste documento.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *