Presidenciais: Ataques a Marcelo, Sampaio da Nóvoa e … António Costa

A campanha presidencial de hoje registou um conjunto de ataques lançados entre os candidatos e até ao governo liderado por António Costa. Vasco Lourenço, apoiante de Sampaio da Nóvoa, voltou a questionar Marcelo Rebelo de Sousa sobre o seu serviço militar. Henrique Neto acusou António Costa de estar muito parecido a José Sócrates e Cândido Ferreira questionou o currículo académico de Sampaio da Nóvoa.

Vasco Lourenço questiona Marcelo sobre a “fuga” ao serviço militar

Vasco LourençoO presidente da Associação 25 de Abril voltou a questionar Marcelo Rebelo de Sousa sobre a “fuga” ao serviço militar, lembrando ainda que o candidato presidencial trocava cartas com Marcello Caetano e que apoiava acções da PIDE.

O apoiante de Sampaio da Nóvoa questionou onde “andou Marcelo entre 1971 e 1974?”, acrescentando que se terminou “o curso universitário em 1971 e não sofrendo de qualquer doença impeditiva – tanto quanto se sabe – só pode ter sido dispensado da incorporação no serviço militar por cunha de alguém importante”, questionando se esse alguém “terá sido o paizinho, ou foi o próprio padrinho?” e pedindo o esclarecimento de Marcelo a esta questão.

Marcelo Rebelo de Sousa foi já questionado uma vez sobre esta matéria, tendo explicado que “no final de 1973, estava a estudar, a acabar o curso, a fazer o mestrado e ia ser chamado, em 1974, se não tivesse havido o 25 de abril teria certamente sido chamado a cumprir o Serviço Militar Obrigatório”, esclareceu o candidato presidencial apoiado pelo PSD e pelo CDS.

Henrique Neto acusa António Costa de estar a fazer o mesmo que José Sócrates

Henrique NetoEm Bragança, o candidato presidencial Henrique Neto acusou o líder do governo, António Costa de estar a seguir o caminho de José Sócrates. Em causa está a re-calendarização do reembolso ao Fundo Monetário Internacional (FMI). Para Henrique Neto esta é a típica atitude de “empurrar os problemas com a barriga que é habitual dos morgados do século XIX”.

Na opinião de Henrique Neto esta medida levada a cabo por António Costa, “é passar os problemas resultantes da dívida para um futuro tão longínquo quanto possível, isto é, para futuros governos e futuras gerações, que é mais ou menos o mesmo que fizeram os governos de José Sócrates”.

Estas críticas surgem na sequência da informação que o governo apenas pagará este ano 3,3 mil milhões de euros ao FMI, uma quantia substancialmente menor do que os 10 mil milhões previstos. Henrique Neto considera ainda que seria mais favorável uma melhoria dos juros do que nos prazos de pagamento.

Henrique Neto afirma ainda que “passar mais responsabilidades para as futuras gerações cai na categoria das coisas que não aceitarei como Presidente da República, por considerar que é uma decisão irresponsável, dado o nível da dívida do Estado já existente, que coloca em causa a independência nacional e o futuro dos portugueses”.

Cândido Ferreira questiona currículo académico de Sampaio da Nóvoa

Cândido FerreiraNuma carta aberta dirigida a Sampaio da Nóvoa, o também candidato presidencial Cândido Ferreira questiona o currículo académico do ex-reitor da Universidade de Lisboa. Cândido Ferreira tem dúvidas que Sampaio da Nóvoa tenha concluído uma licenciatura em Portugal e questiona ainda a forma como chegou a reitor.

Apesar de salvaguardar que não está a fazer “nenhuma acusação”, Cândido Ferreira diz que o curso que Sampaio da Nóvoa frequentou na Escola Superior de Teatro e Cinema não tem equivalência a licenciatura, questionando assim como é que “alguém que saiu daqui aparentemente sem um curso de repente aparece a tirar um curso superior na Suíça”, pedindo assim ao candidato da área socialista que clarifique a situação.

Cândido Ferreira recordou ainda uma frase de Sampaio da Nóvoa ao Jornal de Negócios onde disse que chegou a vice-reitor “sem nunca ter entrado no prédio”. Para Cândido Ferreira, se estas questões não forem clarificadas, fica “ferido de forma muito grave um mandato se porventura o povo português lho vier a atribuir”.

Descomplicador:

Dia agitado na campanha presidencial. Vasco Lourenço voltou a colocar em causa o serviço militar de Marcelo Rebelo de Sousa. Henrique Neto acusou António Costa de estar a seguir o caminho de José Sócrates e Cândido Ferreira lançou suspeitas sobre o currículo académico de Sampaio da Nóvoa.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Há 1 comentário neste artigo
  1. josehortaluz@gmail.com'
    José Luz at 23:56

    Sampaio da Nóvoa afirma na página 103 do seu livro «Política de vida» que concluiu o curso de teatro e que o mesmo foi equiparado a licenciatura. Mas esse curso não era conferente sequer de graus académicos…..

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *