Schauble surgere imposto europeu para ajudar refugiados

O Ministro das Finanças alemão, Wolfgang Schauble sugeriu a criação de um imposto europeu para ajudar a combater a crise dos refugiados. Numa entrevista a uma publicação alemã, Schauble sugeriu a criação de um imposto sobre a gasolina para fazer face à crise dos refugiados.

Schauble“Se os orçamentos nacionais ou o orçamento europeu não forem suficientes, então poderemos fazer um acordo para criar, por exemplo, um imposto de um determinado nível por cada litro de gasolina”, tendo assim como objectivo ter meios “para uma resposta europeia à questão dos refugiados”, disse o numero dois do governo de Angela Merkel e responsável pelas finanças.

Segundo Schauble, a Europa não pode falhar o apoio aos refugiados por “falta de recursos”, devendo assim procurar alternativas, caso os orçamentos nacionais e europeus não cheguem para fazer face ao necessário para combater as questões dos refugiados.

O Ministro das Finanças considera ainda que a situação em Colónia, dos múltiplos ataques sexuais, aumenta a pressão aos países europeus sobre a forma como devem lidar com os refugiados e com o controlo das fronteiras da União Europeia. Entre elogios a Angela Merkel, Schauble lamenta apenas que “as coisas estejam a caminhar muito devagar na Europa” no que toca à resolução dos problemas com os refugiados.

Descomplicador:

O Ministro das Finanças alemão, Wolfgang Schauble, sugeriu a criação de um imposto europeu sobre a gasolina para financiar a resolução de problemas com os refugiados. Para o numero dois do governo alemão o controlo de fronteiras não pode ficar por resolver devido a “falta de recursos”.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *