Troika traz 18 exigências ao governo de António Costa

A Comissão Europeia virá a Portugal para uma “inspecção” às medidas reformistas que o país precisa de colocar em acção. O Diário de Noticias trouxe a publico um documento da Comissão que dá conta do descontentamento da Europa nalguns pontos do programa da troika que “regrediram” nos últimos meses.

FMI

O “caderno de encargos” da Comissão Europeia pede sobretudo uma melhoria no estrangulamento do investimento empresarial que precisam de ser resolvidos de forma urgente, sendo este o processo que mais atenção capta por parte das instâncias internacionais. Para além disso as contas publicas, o défice excessivo e a dívida, são questões que colocam também preocupações à Comissão Europeia. 

A missão da troika regressa a Portugal no dia 27, poucos dias depois das eleições presidenciais para uma avaliação pós-programa e espera conhecer já as medidas de reversão às impostas pelo governo liderado por Pedro Passos Coelho. 

O documento refere ainda “a complexidade dos procedimentos administrativos, como, por exemplo, os regimes de licenciamento”, bem como a dificuldade em despedir, um aspecto que a missão internacional também quer corrigir. 

Descomplicador:

A missão da troika que virá a Portugal a partir do dia 27 traz uma lista de exigências ao governo de António Costa. A dificuldade de licenciamento é um dos problemas apontados pela Comissão Europeia, bem como a dificuldade em despedir. 

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *