Polémica ex-governadora apoia polémico candidato. “Ele vai dar cabo do Estado Islâmico”

“Juntou-se a fome com a vontade de comer”, é o comentário que mais se lê aquando da partilha nas redes sociais da informação que Sara Palin apoia Donald Trump na corrida presidencial norte-americana. A ex-governadora do Alasca acredita ainda que o candidato republicano é a pessoal ideal para “dar cabo do Estado Islâmico”.

Sara Palin Donald TrumpPalin juntou-se a Trump num comício no Iowa, um importante estado no xadrez eleitoral americano, pedindo “vivas” ao público presente e garantindo que com Donald Trump a “América será mesmo grande novamente” e que se vai “deixar de acobardar” perante as ameaças globais.

Os elogios começaram cedo, quando Donald Trump introduziu Palin ao público presente, dizendo que a ex-candidata a vice-presidente dos Estados Unidos é “uma pessoa que conheço e respeito há muito, que tem um marido e uma família incríveis” e que “não fazem ideia do quão honrado me senti quando soube que ela me iria apoiar. Uma pessoa muito especial”.

A actual comentadora politica, papel que assumiu depois de ter deixado de ser governadora do Alasca, disse que Trump é o candidato que vai conseguir “dar cabo do ISIS (Estado Islâmico)”, e que será o único candidato a garantir “mais apoio para as nossas tropas, que bem merecem”.

Sara Palin criticou ainda o Partido Republicano pelas críticas a Donald Trump nalgumas “questões fracturantes”, nomeadamente a despenalização do aborto, perguntando “quem são eles para dizer-nos que não somos suficientemente conservadores? Poupem-me”.

A ex-governadora do estado do Alasca vai ainda juntar-se a Trump em dois eventos, mas alguns analistas politicas classificam este apoio como “tóxico”, devido ao facto de Sara Palin ter apoiado em 2012 a candidatura de Ted Cruz, concorrente de Trump, para o Senado norte-americano.

Descomplicador:

A polémica ex-candidata a vice-presidente dos Estados Unidos em 2008, Sara Palin, declarou ontem o seu apoio a Donald Trump, num comício que decorreu no estado do Iowa. Palin vai juntar-se a Trump em mais dois eventos, mas alguns analistas consideram este apoio “tóxico”. Palin acredita que Trump vai conseguir “dar cabo do Estado Islâmico”.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *