Brexit dependente de dois referendos? Cameron afasta possibilidade

A questão da permanência do Reino Unido na União Europeia voltou a ganhar novos contornos. Desta vez, os defensores da saída dos britânicos da UE – denominados de Brexit – querem não apenas um, mas dois referendos. David Cameron, Primeiro-Ministro britânico, já veio recusar tal possibilidade.

David CameronDominic Cummings, líder da campanha Vote Leaf, afirma que um segundo referendo faria com que os eleitores ficassem mais esclarecidos sobre como seria a vida dos britânicos fora da União Europeia. Ainda de acordo com Cummings, o primeiro referendo, que tem que se realizar obrigatoriamente até ao final de 2017, embora seja provável que se realize antes, serviria apenas para mandatar, ou não, o governo britânico a negociar uma possível saída da UE, deixando assim para o segundo referendo as questões mais concretas dessa negociação.

David Cameron já veio no entanto recusar tal possibilidade. Juridicamente a razão está do lado do Primeiro-Ministro do Reino Unido, pois a pergunta a fazer já foi legislada. Contudo, se existir oposição dentro do partido conservador – por exemplo Daniel Hannan, eurodeputado do partido de Cameron, já se mostrou favorável a uma saída da UE – o Primeiro-Ministro inglês poderá ser forçado a pensar nesta temática.

Descomplicador:

Os defensores da saída do Reino Unido da União Europeia querem não um, mas dois referendos. Dominic Cummings afirma que a realização de dois referendos seria mais esclarecedora para os eleitores. David Cameron já veio recusar tal possibilidade e, legalmente, tem a razão do seu lado.

 

xksxja@pwrby.com'
Publicado por: Duarte Pereira da Silva

20 anos, natural de Lisboa mas "radicado" no Algarve desde cedo. Estudante de Jornalismo na Escola Superior de Comunicação Social. Colabora com o site desportivo "Bola na Rede".

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *