A “campanha de afectos” não é exclusiva de Marcelo. Marisa chorou na descida da Morais Soares

Marisa MatiasA “campanha de afectos”, chavão que Marcelo Rebelo de Sousa utilizou para descrever a campanha que iria fazer durante a corrida para Belém, não é no entanto um exclusivo do principal favorito nas sondagens. Ontem ao final da tarde, Marisa Matias desceu a Rua Morais Soares em Lisboa e emocionou-se com um testemunho deixado por uma cidadã, aquecendo assim um final de tarde chuvoso.

Há meses atrás o Partido Socialista tinha descido esta mesma rua na zona de Arroios em Lisboa, com mais gente e mais velocidade. Se a arruada do PS foi uma demonstração de força, onde António Costa não fez mais do que acenar às pessoas, esta de Marisa Matias foi uma demonstração de disponibilidade, com a candidata presidencial a parar para cumprimentar e conversar com as pessoas com quem se ia cruzando.

2016-01-21 18.22.17Num final de tarde chuvoso, acompanhada por Catarina Martins e Mariana Mortágua, entre outros deputados que se juntaram à arruada como Carlos Matias, Luís Monteiro, Joana Mortágua, entre outros, a candidata a Belém apoiada pelo Bloco de Esquerda emocionou-se ao ouvir um testemunho de uma senhora que se queixava de problemas de saúde e por ainda assim ter de continuar a trabalhar para garantir o rendimento da sua família. Marisa parou, ouviu e chorou com o também emocionado testemunho.

As televisões esperaram que Marisa Matias se recompusesse e deixaram a arruada depois de ouvirem que a candidata apoiada pelo Bloco de Esquerda “estará ao lado deste governo, que resulta dos deputados eleitos pelo povo e portanto estarei ao lado dos portugueses”, mas a “campanha de afectos” continuou rua abaixo, com várias pessoas a incentivarem também Marisa e Catarina Martins pelo facto de serem mulheres e estarem “a ensinar-lhes como se faz”, diziam algumas das pessoas que se cruzavam com a comitiva.

Descomplicador:

Marisa Matias teve ontem um final de tarde emocionado na descida da Rua Morais Soares em Lisboa. A candidata presidencial emocionou-se com um testemunho de uma mulher que se queixava das dificuldades por que tem passado e garantiu mais tarde “estar ao lado deste governo”.

 

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *