Começam as primeiras movimentações pré-congresso do PS

Já começaram as movimentações dentro do Partido Socialista nestas semanas que antecedem as eleições para as federações distritais e para o congresso. O Porto é o primeiro distrito a dar o sinal com José Luis Carneiro, líder da distrital a tentar chegar a um entendimento com Manuel Pizarro para evitar uma disputa, mas Francisco Assis também deu já sinal de vida.

Em 2014, José Luís Carneiro, próximo de António José Seguro, chegou a um entendimento com Manuel Pizarro para não repetir a luta nacional na federação do Porto, e esse entendimento está a tentar ser alcançado novamente em 2016, segundo avança o semanário Expresso.

José Luis CarneiroAo que avança o jornal, José Luís Carneiro pondera não se recandidatar a um terceiro mandato, que seria o seu último, abrindo assim caminho a Manuel Pizarro e está já a estudar essa solução com a direcção nacional do PS. Carneiro é actualmente Secretário de Estado das Comunidades e não pretende criar problemas dentro do partido que possam pôr em causa a estabilidade do governo que integra.

Segundo o Expresso, estão em cima da mesa duas possibilidades: a candidatura de Manuel Pizarro ou um terceiro dirigente socialista que agrade ao Pizarro e a José Luís Carneiro. Para além disso, Manuel Pizarro que é vereador de Rui Moreira queria ver o presidente da Câmara do Porto a candidatar-se pelo PS, sendo essa uma linha fulcral na definição da estratégica autárquica da região para o partido.

Entretanto da parte de Francisco Assis existiu já um avanço e um recuo. Ricardo Gonçalves, porta-voz do movimento de oposição de Assis disse à imprensa que o eurodeputado estava pronto a avançar com um documento programático da sua tendência no congresso dos socialistas, mas horas mais tarde Francisco Assis veio desmentir Ricardo Gonçalves.

O eurodeputado disse ao Observador “ainda não saber se vou ao congresso”, nem ter decidido se fará alguma coisa. Francisco Assis acrescentou que fez o que fez “quando foi anunciado o acordo com o PCP e Bloco de Esquerda. Acho que a evolução dos acontecimentos me tem vindo a dar razão. Na altura apelei aos socialistas que votassem contra. Votaram poucos, reconhecidamente, e eu tirei as devidas ilações”, deixando aberto o que fará até ao congresso do PS.

Descomplicador:

José Luis Carneiro, presidente da distrital do Porto está a ponderar deixar caminho aberto para Manuel Pizarro ou outro por forma a não criar problemas na coesão do PS. A meses do congresso, Francisco Assis já deu sinal de vida mas para já deixa os cenários todos em aberto.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *