Maria de Belém e Paulo Morais com as “contas mais complicadas”

Maria de Belém e Paulo Morais são os candidatos presidenciais com as contas em pior estado agora que está concluído o processo presidencial. Os dois candidatos não obtiveram 5%,patamar que lhes permitia aceder à subvenção estatal.

Paulo Morais fez um apelo na sua página do Facebook para angariar donativos por forma a pôr fim ao “défice de cerca de 40 mil euros” que acumulou ao longo desta campanha presidencial. Paulo Morais avançou ainda que “os gastos da minha campanha presidencial foram um pouco superiores a sessenta mil euros (inferiores aos orçamentados 93 mil); recebemos em donativos aproximadamente 17 mil”, tendo assim que angariar perto de 40 mil euros para pôr fim aos compromissos.

Maria de BelémQuem também está a passar por dificuldades financeiras na sua campanha é Maria de Belém, que conquistou apenas 4,2% dos votos, não recebendo assim apoio do estado. Tendo em conta que também não recebeu apoio do Partido Socialista, não é assim de esperar que o PS pague os compromissos assumidos por Maria de Belém, ainda para mais quando o próprio PS também não vive propriamente uma situação de desafogo financeiro.

Assim Maria de Belém terá de encontrar forma de liquidar os milhares de euros orçamentados para esta campanha presidencial, devendo contar sobretudo com o apoio financeiro de alguns dos seus apoiantes mais mediáticos como Manuel Alegre ou Vera Jardim.

Vera Jardim criticou até o Partido Socialista neste processo, em especifico Carlos César ao dizer que “se o secretário-geral diz que o PS não apoia nenhum candidato, acho que, por exemplo, o presidente do partido deve coibir-se de tomar uma posição que diz ser a título pessoal”, acrescentando ainda que “nestas coisas não há posições a título pessoal”.

Apesar de tudo, segundo avança o Correio da Manhã, Maria de Belém não terá gasto mais de 300 mil euros dos perto de 790 mil orçamentados. A ex-presidente socialista deverá contar com o apoio financeiro de militantes como Vera Jardim que já se disponibilizou, assim como Manuel Alegre, para além de Jorge Coelho.

Descomplicador:

Paulo Morais e Maria de Belém são os candidatos com as contas em pior situação após o encerramento da campanha presidencial. Paulo Morais tem que fazer face a um défice de 40 mil euros, enquanto Maria de Belém deverá contar com o apoio de Vera Jardim, Manuel Alegre e Jorge Coelho.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *