Ex-Primeiro-Ministro socialista espanhol coloca pressão a Pedro Sanchez

Filipe Gonzalez, ex-Primeiro-Ministro espanhol pelo PSOE deu recentemente uma entrevista ao jornal El País onde defende que “o PSOE e o PP não devem pôr entraves a que o outro governe”, colocando assim pressão sobre o líder socialista Pedro Sanchez.

Filipe GonzalezGonzalez ataca a estratégia de Pedro Sanchez, que logo no dia seguinte às eleições disse não viabilizar um governo liderado por Mariano Rajoy. Para Filipe Gonzalez, o PSOE “sofreu uma derrota clara e deveria ter considerado a vontade dos cidadãos”, devendo “contar com o PP para fazer importantes reformas”.

Ainda assim as críticas não são exclusivas para o PSOE, mas também para o Partido Popular, que na consideração de Gonzalez, “não leu o resultado como é: uma derrota. Não só por perder 60 deputados, mas também pela sua rejeição no Parlamento”.

Numa entrevista onde “dispara” para todos os lados, criticando a opção de bloco central, um acordo entre PSOE e Ciudadanos e também um acordo com o Podemos de Pablo Iglesias. Para o ex-Primeiro-Ministro, o Podemos “actua a partir de posições parecidas as dos seus aliados na Venezuela, mas escondem-no de maneira oportunista. São puro leninismo 3.0”, diz Gonzalez.

Quem não deixou de responder foi Pablo Iglesias que desejou no Twitter que “o PSOE se distancie de Aznar e Felipe González e escute as pessoas que querem um Governo de mudança e progresso”. Pedro Sanchez abriu já caminho às negociações com o Podemos para tentar um acordo de governo.

Entretanto, o PSOE reagiu já à entrevista, dizendo que “o partido deve respeitar a opinião das suas figuras” mas que continua “a rejeitar uma solução que passe por um governo do PP”, reagindo através de César Luena, secretário e nº2 dos socialistas espanhóis. Entretanto Pedro Sanchez confirmou as declarações do nº2 ao dizer que “não há nenhum argumento para que o PSOE apoie o PP, seja de forma activa seja de forma passiva”.

Filipe Gonzalez lançou o ano passado uma auto-briografia, que em Portugal foi editado pela Matéria-Prima e que contou com o prefácio do actual Primeiro-Ministro português, António Costa.

Descomplicador:

Filipe Gonzalez, ex-Primeiro-Ministro espanhol eleito pelo PSOE, criticou em entrevista ao El Pais a estratégia seguida por Pedro Sanchez. No entender de Gonzalez o PSOE não deve pôr entraves à formação de um governo por parte do Partido Popular.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *