Os deputados que vão integrar a Comissão de Inquérito ao BANIF

Os partidos da Assembleia da Republica já indicaram os deputados que vão integrar a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) ao BANIF, uma comissão em tudo idêntica à do Banco Espírito Santo e que será assim nos próximos meses um dos locais mais mediáticos do Parlamento nacional.

Coordenador:

António Filipe – PCP

António FilipeO coordenador desta CPI será o veterano deputado comunista, António Filipe. Deputado desde 1987, primeiro por Lisboa e desde 2009 por Santarém, António Filipe é doutorado em Direito e membro do Comité Central do Partido Comunista Português. É um nome consensual dentro da Assembleia da República e que gerou agrado por parte das outras bancadas.

PS

O Partido Socialista “joga forte” nesta Comissão Parlamentar de Inquérito, ao apontar três vice-presidentes do seu grupo parlamentar: João Galamba, que já esteve na do BES, bem como Filipe Neto Brandão, jurista eleito por Aveiro. Também o presidente do PS Madeira, Carlos Pereira será um dos vice-presidentes presentes.

Para além dos três vice-presidentes irão ainda integrar esta CPI, Luis Moreira Testa, Lara Martinho, Hortense Martins e o economista próximo de António José Seguro, Eurico Brilhante Dias.

PSD

O Partido Social-Democrata indicou o ex-ministro Luis Marques Guedes como vice-presidente da comissão, tendo como coordenador do grupo parlamentar, o deputado Carlos Abreu Amorim. A Carlos Abreu Amorim junta-se ainda Miguel Morgado, um dos nomes em “ebulição” na bancada social-democrata, bem como Inês Domingos, Margarida Mano, Pedro do Ó Ramos e Rubina Berardo.

Como suplentes, para além de António Leitão Amaro, que integra a Comissão de Finanças, está também o vice-presidente do partido, Marco António Costa. O PSD deverá tentar fazer aprovar uma auditoria externa ao banco em paralelo com a Comissão de Inquérito.

BE

Mariana MortáguaO Bloco de Esquerda aponta a já “habitue” neste tipo de Comissões, a deputada Mariana Mortágua. Recorde-se que Mariana Mortágua conquistou mediatismo na CPI do grupo BES onde se destacou. Nesta comissão estarão como suplentes, Jorge Costa, economista e Paulino Ascensão.

Ao Panorama, Mariana Mortágua disse há tempos atrás que “as comissões de inquérito, quando não são politicamente manipuladas, são essenciais para descobrir e expor as circunstancias que determinaram um acontecimento”, situação que “no caso da falência de bancos torna-se ainda mais importante, uma vez que os cidadãos têm todo o direito de saber a causa do problema que obrigou a uma intervenção do estado”.

Ainda assim, Mariana Mortágua lamenta que “depois, ao nível das consequências, não temos conseguido traduzir as conclusões em medidas concretas. Mas isso deve-se ao posicionamento politico da maior parte dos partidos face à banca”, conclui.

CDS

Pelo CDS será o deputado João Pinho de Almeida, ex-Secretário de Estado da Administração Interna a assumir o papel dos centristas nesta CPI que vai investigar a venda do BANIF.

PCP

Para além da coordenação de António Filipe, pela CDU será também uma repetição. Miguel Tiago vai “assumir as despesas” do PCP na Comissão Parlamentar de Inquérito ao BANIF, repetindo assim o papel que teve na CPI do Banco Espírito Santo.

Descomplicador:

São já conhecidos os nomes dos deputados que vão integrar a Comissão Parlamentar de Inquérito à venda do BANIF. Ao Panorama, Mariana Mortágua diz ainda que “ao nível das consequências, não temos conseguido traduzir as conclusões em medidas concretas. Mas isso deve-se ao posicionamento politico da maior parte dos partidos face à banca”.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *