Governo negoceia impostos na banca e no sector automóvel

O governo de António Costa tem estado nos últimos dias em negociações com os partidos que formam o acordo parlamentar e hoje com todos os partidos da Assembleia da Republica e é praticamente certo o aumento de impostos em sectores como a banca, os automóveis e os combustíveis, numa tentativa de se aproximar ao pretendido por Bruxelas.

Mário CentenoA informação foi avançada ontem ao final da tarde na edição do Expresso Diário, avançando o jornal que foram enviadas novas medidas a Bruxelas depois do envio do esboço do Orçamento de Estado. Estas novas medidas são então uma nova contribuição sobre a banca, um agravamento dos impostos sobre veículos e um imposto adicional sobre o produtos petrolíferos, bem como está em análise a reavaliação dos activos das empresas do estado.

O semanário na sua versão diária avança ainda que estas medidas foram negociadas para não ultrapassar as “linhas vermelhas” do PCP e do Bloco de Esquerda, visando assim a banca e as importações (automóveis e petróleo). Estas medidas prevêem uma redução do défice estrutural de 0,2% a somar aos 0,2% já previstos no esboço, mas Bruxelas diz que as medidas ainda não são suficientes.

As negociações mantêm-se assim até Quinta-Feira, dia em que o documento será aprovado em Conselho de Ministros. Hoje Mário Centeno tem estado em conversações com os partidos com assento na Assembleia da Republica para dar conta das actualizações ao esboço e de possíveis novas medidas.

Descomplicador:

O governo de António Costa tem estado a negociar com o PCP e o Bloco de Esquerda novas medidas que permitam cumprir os esforços exigidos por Bruxelas. O aumento de impostos está focalizado nos automóveis, produtos petrolíferos e na banca, mas a União Europeia já disse que ainda não é suficiente.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *