Alemanha e Turquia sugerem que NATO vigie rotas dos refugiados

A Alemanha e a Turquia vão sugerir que a NATO controle as principais rotas marítimas de refugiados. A proposta surgiu mais consistente depois de mais um naufrágio que vitimou 35 pessoas. A proposta vai ser discutida na reunião de amanhã e de Quinta-Feira em Bruxelas.

NATO Forças Armadas Militares GuerraOs ministros da defesa dos países membros da NATO vão reunir-se em Bruxelas na Quarta e na Quinta-Feira, onde os governos de Ancara e de Berlim deverão apresentar esta proposta para que a NATO tenha um papel mais activo na questão dos refugiados.

A ideia é que as forças da Aliança Atlântica possam participar em missões de patrulhamento e acompanhamento das rotas de refugiados em especial no Mar Mediterrâneo e Mar Egeu. A ideia é que a agência fronteiriça europeia, a Frontex, possa também participar nestas missões, para que não se repitam naufrágios como os dos últimos dias.

Desde o inicio do ano morreram já 284 pessoas em tentativas de passar da Turquia para a Grécia. As agências turcas registaram nos últimos dias dois naufrágios que vitimaram três dezenas de pessoas, registando-se ainda vítimas menores de idade.

Esta proposta foi dada a conhecer ontem por Angela Merkel numa reunião em Ancara com o seu homólogo turco, acrescentando a chanceler que a proposta “será feita em conjunto pelos dois países e visa, além de garantir a segurança dos refugiados, contribuir para o controlo das suas entradas em território europeu”.

Descomplicador:

A Alemanha e a Turquia vão sugerir à NATO que participe mais activamente na questão dos refugiados, vigiando as principais rotas no Mediterrâneo e no Egeu, para que se evitem mais naufrágios que vitimem cidadãos. A proposta será apresenta na reunião entre Ministros da Defesa da aliança.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *