Economista do FMI responde a Teixeira dos Santos cinco anos depois

Em 2010 um antigo economista chefe do Fundo Monetário Internacional (FMI), chamado Simon Johnson, disse num artigo de opinião que “Portugal corre o risco de falência económica”. A afirmação gerou fortes criticas das autoridades financeiras portuguesas, incluindo do Ministro das Finanças à época, Teixeira dos Santos. Agora, quase seis anos depois, Simon Johnson respondeu ao ex-ministro em crónica publicada no Expresso.

Teixeira dos SantosDepois de Simon Johson ter dito que Portugal corria risco de “falência económica”, e de ter acrescentando que tal só não tinha ainda acontecido porque a Grécia se encontrava em situação pior, Teixeira dos Santos respondeu que “num mundo de expressão livre também se podem escrever disparates sem fundamentação sólida, reveladores de ignorância quanto às diferenças existentes entre os países da Zona Euro, e que bem ilustram o preconceito céptico de alguns comentadores quanto à moeda única”.

Agora, quase seis anos depois, Simon Johson respondeu ao ex-Ministro das Finanças dos governos de José Sócrates, num artigo de opinião publicado no Expresso. Johnson refere-se a um artigo escrito em conjunto com Peter Boone, que foi acusado pelo Ministério Publico, mas refuta que todos os cenários foram não só atingidos como alguns até ultrapassados.

No entanto a maior critica a Teixeira dos Santos dá-se porque o ex-ministro acusou Johson de “mover mercados”, acusação que o economista recusa, justificando que já escreveu “centenas de artigos de opinião sobre macroeconomia e finanças” e que nunca ninguém o tinha acusado de “movimentar mercados” com esses artigos.

Simon Johson diz que “artigos noticiosos com informação nova e desconhecida do público podem mover mercados; opiniões baseadas em informação publica, como foi o caso, não podem”, dizendo ainda que Teixeira dos Santos “não gostou da mensagem e resolveu disparar contra o mensageiro” e acrescentando que pela sua parte se arrepende de “não ter persuadido mais pessoas – em especial na Alemanha – para que tomassem medidas incisivas mais cedo”.

Descomplicador:

Simon Johson, ex-economista do Fundo Monetário Internacional, foi acusado em 2010 por Teixeira dos Santos de “movimentar mercados” em Portugal com um artigo de opinião. Quase seis anos depois Johson responde ao ex-Ministro das Finanças.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *