Os perfis das escolhas de Marcelo para o Conselho de Estado

São já conhecidos os cinco nomes escolhidos por Marcelo Rebelo de Sousa para integrarem o Conselho de Estado, segundo a sua quota pessoal. Recorde-se que a Assembleia da Republica escolheu Carlos César, Francisco Louçã, Francisco Pinto Balsemão, Domingos Abrantes e Adriano Moreira. A estes nomes juntam-se agora António Guterres, Leonor Beleza, António Lobo Xavier, Luís Marques Mendes e o já anunciado Eduardo Lourenço.

Eduardo Lourenço

Eduardo LourençoFoi o primeiro nome a ser anunciado como escolha de Marcelo Rebelo de Sousa. O ensaísta, professor universitário e filósofo português tem actualmente tem actualmente 92 anos e foi vencedor do Prémio Camões em 1996 e do Prémio Pessoa em 2011.

Licenciou-se em Coimbra em 1946 e passou pelas Universidades de Bordéus, Hamburgo, Montpellier, entre outras, tendo passado pelo Brasil antes de se fixar em França, onde se tornou professor jubilado na Universidade de Nice. Foi mais tarde conselheiro cultural da Embaixada Portuguesa em Roma e a partir de 1999 tornou-se administrador não executivo da Fundação Calouste Gulbenkian.

Desde 2005 tem um prémio com o seu nome atribuído pelo Centro de Estudos Ibéricos. Recebeu já o titulo de Grande Oficial da Ordem Militar de Sant’Iago da Espada e a Grã-Cruz da Ordem do Infante D. Henrique, da Ordem Militar de Sant’Iago da Espada e da Ordem da Liberdade. Em França, foi distinguido como Oficial da Ordem Nacional de Mérito, Cavaleiro da Ordem de Artes e de Letras e Cavaleiro da Ordem Nacional da Legião de Honra.

António Guterres

António GuterresFoi Primeiro-Ministro entre 1995 e 2002 pelo Partido Socialista, partido do qual foi Secretário-Geral desde 1992 até sair do governo. Entre 2005 e 2015 exerceu o cargo de Alto Comissário para os Refugiados da Organização das Nações Unidas, cargo que o fez conquistar grande respeito em todo o mundo.

É agora candidato a Secretário-Geral da ONU, tendo recolhido já o apoio dos maiores partidos nacionais e é também uma aposta de Marcelo Rebelo de Sousa. É Engenheiro Electrotécnico de formação, tendo feito a licenciatura no Instituto Superior Técnico onde foi ainda professor assistente. Participou com Marcelo Rebelo de Sousa e outros estudantes na Juventude Universitária Católica e no Grupo da Luz.

Tem condecorações em 14 países, incluindo Portugal, onde é Grã-Cruz da Ordem Militar de Cristo e da Ordem da Liberdade, esta última atribuída este mês por Cavaco Silva, que também lhe deixou fortes elogios.

Luís Marques Mendes

Marques MendesActualmente com 58 anos, nascido em Guimarães, Marques Mendes foi presidente do Partido Social Democrata entre 2005 e 2007. Licenciado em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra.

Presidiu ao PSD nos primeiros anos de José Sócrates, tendo liderado a oposição ao Primeiro-Ministro eleito com maioria absoluta. Em 2007 perdeu a liderança do partido para Luis Filipe Menezes. Foi vice-presidente da Câmara de Fafe, deputado e presidente do Grupo Parlamentar do PSD, tendo sido Secretário de Estado, Ministro Adjunto e Ministro dos Assuntos Parlamentares.

Em 2008 recebeu a Grã-Cruz da Ordem do Infante D.Henrique. Actualmente é comentador politico na SIC e era já conselheiro de estado com Cavaco Silva.

Leonor Beleza

Leonor BelezaNascida no Porto, actualmente com 67 anos, Leonor Beleza preside actualmente à Fundação Champallimaud, o centro de investigação de doenças oncológicas. Licenciou-se em direito na Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa, onde foi professora assistente e regente de cadeira.

Foi membro da SEDES e militante do PSD desde a primeira hora, onde dirigiu o Conselho de Fiscalização, a Mesa do Congresso e o Conselho Nacional, para além de ter integrado a Comissão Politica Nacional. Foi deputada vários mandatos, tendo sido ainda vice-presidente da Assembleia da Republica.

Foi Secretária de Estado por duas vezes e Ministra da Saúde entre 1995 e 2000, tendo saído na sequência do escândalo dos hemofílicos, onde vários pacientes foram contaminados com sangue infectado com SIDA e Hepatite C. Mais tarde liderou a Fundação Champallimaud por indicação de António Champallimaud. Recebeu entretanto a Grã-Cruz da Ordem Militar de Cristo. Integrava já o Conselho de Estado desde 2008.

António Lobo Xavier

António Lobo XavierNatural de Coimbra, actualmente com 56 anos, licenciou-se em direito, onde leccionou até 1994. Foi militante da Juventude Centrista e é actualmente militante do CDS.

É advogado especialista em direito fiscal na Morais Leitão, Galvão Teles, Soares da Silva e Associados desde 2006, depois da sua firma ter sido integrada nesta sociedade. É vogal não executivo da Mota-Engil e integra também a estrutura da Sonaecom, tendo integrado também já as estruturas do Futebol Clube do Porto, da Associação Comercial do Porto e da Fundação Serralves.

Foi deputado à Assembleia da Republica e em 1992 disputou a liderança do CDS contra Manuel Monteiro e Basílio Horta, tendo sido eleito posteriormente presidente do Grupo Parlamentar centrista por Manuel Monteiro, que o derrotou. É comentador na Quadratura do Circulo, programa da SIC Noticias, desde 2004. Foi agraciado em 2012 como Grande Oficial da Ordem do Infante D. Henrique.

Agora com os nomes do Parlamento e os nomes indicados por Marcelo Rebelo de Sousa, o Conselho de Estado integra um elemento ligado ao Bloco de Esquerda e outro ligado ao Partido Comunista, dois elementos afectos ao CDS, dois ao PS e três ao PSD.

Descomplicador:

São já conhecidos os cinco nomes que Marcelo Rebelo de Sousa escolheu para integrarem o Conselho de Estado. Guterres, Marques Mendes, Leonor Beleza, Lobo Xavier e o já anunciado Eduardo Lourenço, preenchem assim a quota do novo Presidente da Republica.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Há 1 comentário neste artigo
  1. Pingback: Gabinete de Marcelo com muita sociedade civil e poucos amigos – Panorama

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *