Taxa de abandono escolar em 2015 é a mais baixa de sempre

A taxa de abandono escolar em Portugal no ano de 2015 foi de 13,7%, o valor mais baixo de sempre registado pelo Instituto Nacional de Estatistica e que representa uma queda de 10% face ao valor de 2011. Estes novos dados permitem assim às instituições nacionais “sonharem” com a meta de 10% desejada pelas instâncias europeias.

Ministério da EducaçãoO valor em cinco anos caiu de 23 % para 13,7%, registando ainda uma queda superior a 4% do ano de 2014 para o de 2015. Estes dados considerados bastante animadores por parte do Instituto Nacional de Estatística, responsável pela recolha e tratamento. Estes dados revelam o abandono escolar no final do ensino básico, ou seja, os jovens entre os 18 e os 24 anos que não frequentaram qualquer tipo de programa de formação.

O Ministério da Educação reagiu já a estes números, revelando que demonstram uma “evolução favorável desta taxa que, entre 2014 e 2015 reforçam a possibilidade de cumprimento do desígnio de alcançar, em 2020, um nível não superior a 10% de abandono escolar precoce”. Este objectivo é o pretendido pela agenda “Estratégia da Europa para a Educação 2020”, recomendada pela Comissão Europeia.

Ao Observador, o ex-Ministro da Educação, Nuno Crato reforçou uma ideia que disse também em entrevista ao Diário de Noticias, que esta melhoria “foi obtida no decurso de uma série de anos em que o sistema se tornou mais rigoroso e exigente e em que as avaliações em final de ciclo foram sendo reforçadas”, defendendo assim que “os progressos conseguem-se com exigência, não com laxismo”.

Descomplicador:

Portugal registou em 2015 a mais baixa taxa de abandono escolar de sempre, reduzindo cerca de 10% face há cinco anos atrás. Estes novos dados permitem ao governo “sonhar” com alcançar a meta pretendida de 10%.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *