“Só nos falta falar na reestruturação da dívida para vermos se temos protecção divina”

O ex-Ministro da Saúde, Paulo Macedo, esteve durante a manhã numa conferência sobre o Orçamento de Estado no ISCTE, onde também esteve presente o Ministro das Finanças, Mário Centeno. Numa intervenção onde defendeu a aposta nas reformas estruturais, Paulo Macedo disse também que “para provocar as taxas de juro só nos falta começar a discutir a reestruturação da dívida, para vermos se temos protecção divina”.

Paulo Macedo ISCTEO ex-Ministro da Saúde lamentou que as reformas estruturais “tenham sido esquecidas”, reforçando que é “necessário restituir salários, mas também discutir a sustentabilidade do nosso sistema”, lamentando assim que se tenha abandonado a discussão destas reformas.

Para Paulo Macedo, “com este orçamento ou com outro.” as reformas “continuam a ser necessárias”, alertando para o facto de Portugal ter de manter a autonomia no acesso ao financiamento, visto que, caso contrário será necessária nova assistência externa.

Sobre o orçamento apresentado por Mário Centeno, Paulo Macedo começou por dizer que “beneficia da queda das taxas de juro e do preço do petróleo”, acrescentando que é “por causa do crescimento económico que há uma redução da carga fiscal” e explicando ainda que “seria um milagre termos défices sucessivos e a dívida não aumentar. Diminui em termos nominais do PIB por causa do crescimento económico”.

Para o ex-ministro do governo de Pedro Passos Coelho, que cumpriu os quatro anos de mandato, “este orçamento não tem politicas de redução estrutural da dívida” a que se somam algumas “não medidas: a da redução da TSU e da substituição de funcionários públicos”.

Deixando um conjunto de avisos aqui e ali, Paulo Macedo interrogou-se sobre qual será a politica financeira do Ministério da Saúde, que liderou nos últimos quatro anos, concluindo ao dizer que “não vale a pena ignorar a DBRS mas também não vale a pena dar muita importância” e aguardando agora pela “execução do orçamento, que vai ser aprovado”.

Descomplicador:

O ex-Ministro da Saúde, Paulo Macedo, participou numa conferência sobre o Orçamento de Estado no ISCTE, lamentando a falta de continuidade de reformas estruturais e afirmando que “para provocar as taxas de juro só nos falta começar a discutir a reestruturação da dívida, para vermos se temos protecção divina”.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *