PCP propõe solução apoiada por Vítor Bento

O Partido Comunista Português anunciou hoje durante o debate do Orçamento de Estado que vai apresentar uma proposta para a nacionalização do Novo Banco. A ideia foi defendida recentemente por Vitor Bento, que foi o primeiro presidente da instituição após a resolução e economista muito próximo do Partido Social Democrata.

Vitor BentoO deputado comunista Miguel Tiago, revelou hoje que o PCP vai apresentar uma proposta no sentido da nacionalização do banco, visto que “já que pagámos o banco, ao menos que fiquemos com ele”. Ainda na intervenção em plenário, Miguel Tiago procurou saber quais as intenções do governo para a Caixa Geral de Depósitos, considerando que “a Caixa infelizmente tem vindo a ser gerida ao sabor das necessidades do sistema financeiro privado”, em vez de ser gerida “ao sabor do interesse nacional”.

Mário Centeno defendeu que a “estabilização do sistema financeiro é uma prioridade do governo”, bem como a resolução dos “problemas estruturais da Caixa Geral de Depósitos”.

Dias antes, Vítor Bento, economista próximo do PSD e o primeiro presidente do Novo Banco após a resolução disse ao Diário Económico que vale a pena pensar na nacionalização da instituição, tendo em conta o dinheiro que o estado aplicou já no banco.

Para Vítor Bento o importante é que mais do que olhar para o Novo Banco actualmente se olhe “para qual seria a configuração desejável, conveniente e menos disruptiva para a economia e para a sociedade portuguesa daqui a uns anos”.

Ainda assim o economista aponta que Bruxelas se iria colocar frontalmente contra esta solução, tal como fez com a proposta de integrar o Banif na Caixa Geral de Depósitos, tendo a par disso a solução para o BES sido aprovada com o pressuposto de que o banco seria vendido.

Descomplicador:

O PCP apresenta hoje uma proposta para a nacionalização do Novo Banco, uma solução que vai ao encontro da solução também abordada por Vítor Bento, primeiro presidente do Novo Banco após a resolução e economista próximo do PSD.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Há 1 comentário neste artigo
  1. Pingback: Depois do empurrão do PCP, PS admite nacionalização do Novo Banco – Panorama

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *