António Lamas vive último fim-de-semana enquanto presidente do CCB

O Ministro da Cultura, João Soares, colocou a prazo a actual direcção de António Lamas no Centro Cultural de Belém. Depois da extinção do Eixo Belém-Ajuda pelo Conselho de Ministros, João Soares abriu uma “guerra pública” com António Lamas, presidente do CCB, que vai resultar ao que tudo indica na demissão do líder do Centro Cultural de Belém.

João SoaresFoi uma polémica que se tem vindo a agravar desde Segunda-Feira e que terminou no final desta semana com João Soares a dar o fim-de-semana como prazo limite para António Lamas entregar a sua demissão. António Lamas assumiu o cargo no CCB durante o governo de Passos Coelho com o objectivo de liderar um projecto para  zona de Belém que integrava o Museu dos Coches, a Torre de Belém, o Mosteiro dos Jerónimos e o Palácio da Ajuda, e inclui ainda o Museu Nacional de Arqueologia, o Museu de Marinha, o Museu da Presidência da República, a Capela de São Jerónimo, o Museu de Arte Popular e o Museu Nacional de Etnologia.

No entanto, como António Lamas nunca recolheu o apoio do presidente da Câmara de Lisboa, Fernando Medina, o Conselho de Ministros considerou assim que devia extinguir o projecto, tendo-o feito na Quinta-Feira. Logo aí, João Soares começou por exigir uma “mudança de estratégia na liderança do CCB”, abrindo assim “guerra” a António Lamas.

Ao contrário do esperado por João Soares, Lamas não apresentou a sua demissão e reforçou a posição, ao dizer que: “Não me demito quando acredito em alguma coisa”. Esta posição de força de António Lamas levou então João Soares a dizer que “se não sair, eu, na segunda-feira, seguramente o demitirei, usando os instrumentos legais de que disponho”.

João Soares acrescentou ainda que já tem ideia de quem será o sucessor de António Lamas, avançando sem apontar nomes que é “uma solução alternativa, capaz, de alguém com experiência, bastante mais jovem, com provas dadas, nomeadamente ao nível de responsabilidades públicas num ministério”.

Descomplicador:

João Soares, Ministro da Cultura, abriu “guerra” ao presidente do CCB, António Lamas, anunciando que vai despedir o líder do Centro Cultural de Belém na Segunda-Feira, caso o próprio não se demita durante o fim-de-semana.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *