Polémica com Henrique Raposo: PSP avisada sobre o local da apresentação

Henrique RaposoO cronista do semanário Expresso, Henrique Raposo, lançou recentemente através da Fundação Francisco Manuel dos Santos um livro intitulado “Alentejo Prometido”, em que aborda a sua relação com a região alentejana e onde entre outros temas aborda a elevada “cultura de suicídio” na região. A polémica que tem ganho dimensão nas redes sociais levou a apresentação do livro a ter que ser adiada e a decorrer noutro local.

Depois da participação de Henrique Raposo no programa Irritações na SIC Radical, com Pedro Boucherie Mendes, foram várias as ofensas e os insultos que começaram a ser escritos nas redes sociais, em especial no Facebook. Toda esta polémica levou a que a Galeria Tintos e Tintas, onde iria decorrer a apresentação, recusasse receber o evento, alegando não querer estar “envolvido” com a polémica.

Alentejo Prometido Henrique RaposoAssim a apresentação do livro do cronista do Expresso foi alterada para o dia 8 de Março na Bertrand do Picoas Plaza e segundo o Observador, a Fundação Francisco Manuel dos Santos avisou a PSP sobre o evento, pedindo de forma informal que analise os riscos para o autor. Henrique Raposo tem recusado falar com a comunicação social, mas na sua página do Facebook reagiu à polémica, dizendo que “não se responde a uma multidão ou multidões que me acusam não sei do quê”, acrescentando que não se vai “sentar no banco dos réus” naquilo que diz ser “uma espécie de tribunal popular”.

Henrique Raposo diz ainda que “quando alguma entidade ou figura escrever uma contra-argumentação (e argumentar não é dizer “és uma besta” ou “não sabes nada do Alentejo”), então sim, eu poderei responder e defender o meu livro. Isto é o B, A, BA da liberdade e do espaço público e está a ser preciso recordá-lo em 2016″.

O cronista garante ainda que “depois disto tudo acabar, uma coisa é certa: sairei mesmo da internet – o que é não é mesmo que sair do mundo. Aliás, é precisamente o contrário”. Tendo admitido já que “podia ter contextualizado melhor as histórias”, o autor do livro “Alentejo Prometido” diz apenas que “nada justifica o ódio internético de milhares de pessoas que nem sequer leram o livro”.

Descomplicador:

O livro de Henrique Raposo, “Alentejo Prometido” está a gerar uma onda de polémica que obrigou já à alteração do evento de apresentação do livro. Os ataques ao cronista do semanário Expresso levam ainda a que o autor garanta que deixará a internet após a apresentação da obra, lançada pela Fundação Francisco Manuel dos Santos.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *