Quatro conclusões da Super Terça-Feira norte-americana

A Super Terça-Feira que decorreu nos Estados Unidos da América tornou Donald Trump e Hillary Clinton definitivamente como os “front-runners” à Casa Branca, com cada um a registar vitórias em sete estados. No entanto, a vitória de Ted Cruz no “super-estado” do Texas não atribuiu já a vitória a Trump, embora o deixe muito próximo da nomeação. Pela importância que o dia tem, o Panorama retira as quatro maiores conclusões desta ronda de primárias.

1 – Republicanos perdem Ben Carson

Ben CarsonA alteração mais visivel após esta Super Terça-Feira é a retirada do candidato republicano Ben Carson da corrida à Casa Branca. Carson concluiu que os resultados não lhe permitem ver um “caminho de futuro”, retirando-se assim da corrida. Segundo a imprensa norte-americana, a falta de experiência em politica internacional foi o seu maior “calcanhar de aquiles” ao longo desta campanha.

O Politico cita ainda um membro próximo de Ben Carson que garante que o neurocirurgião não vai apoiar nenhum outro candidato, podendo apoiar apenas o “eventual nomeado” dentro de alguns meses. Ben Carson optou já por não marcar presença no debate que iria decorrer na sua cidade natal, Detroit.

2 – Republicanos preparam-se para lidar com Trump

trumpOs resultados de Donald Trump na Super Terça-Feira dizeram disparar os sinais de alarme no Partido Republicano. Segundo o site norte-americano Politico, Paul Ryan, presidente da Câmara dos Representantes e Mitch McConell, líder da maioria republicana no congresso, estão já a preparar uma estratégia que permita a convivência entre os republicanos presentes neste órgão e uma liderança de Donald Trump.

Para já o candidato que segue à frente em delegados eleitos disse apenas “não conhecer bem” Paul Ryan, mas mostrou intenção de se dar bem com o líder do congresso norte-americano. Já McConell, líder da maioria republicana, apressou-se a demarcar o partido do apoio do Klu Klux Klan, por forma a conter os danos provocados pela inacção de Donald Trump nesta matéria.

3 – Clinton já aponta baterias a Trump

Hillary ClintonNo entanto, após a Super Terça-Feira, não foram apenas os responsáveis pelo GOP (Great Old Party, como é referido o Partido Republicano) a prepararem-se para lidar com Trump. Também a candidata que segue à frente nos democratas, Hillary Cliton, apontou já baterias ao polémico “front-runner” adversário.

Segundo Glen Thrush, correspondente sénior do Politico, Hillary Cliton vê com bons olhos o facto de Trump poder vir a ser o seu adversário final e tem ensaiado já alguns ataques ao candidato republicano nalguns dos seus comícios. Apesar de Ted Cruz representar uma menor ameaça por ser um candidato mais “by the book”, Trump intimida a candidata democrata apenas pela intensidade dos ataques pessoais que pode colocar na campanha.

Ainda assim Trump não é mal visto enquanto adversário para Clinton, tendo em conta que o seu staff considera que o candidato republicano vai “dividir o partido”, podendo assim aproveitar durante a campanha essa divisão. Um membro próximo do staff confessou também ao Politico que a confirmar-se este cenário estas serão as “piores eleições na história norte-americana”.

4 – Ted Cruz ainda pode ter uma palavra a dizer

Ted CruzDepois da desistência de Ben Carson e dos fracos resultados de Marco Rubio, que venceu apenas um estado, Ted Cruz pode ser o único republicano a ter ainda uma palavra a dizer nestas eleições primárias. A vitória no seu estado, o Texas, o maior até ao momento, deixou Trump de sobreaviso que a corrida ainda vai a meio.

A par da vitória no Texas, Ted Cruz conquistou bons resultados Oklahoma, Alaska e se garantir um bom resultado no Iowa pode tornar-se numa séria ameaça. Ainda assim, segundo os analistas a única possibilidade de Ted Cruz garantir a sua nomeação era conquistar o apoio de todos os outros candidatos e ex-candidatos republicanos, incluindo Marco Rubio, que para já se quer manter na corrida.

Os republicanos vão agora a jogo no dia 15 de Março na Flórida e no Ohio, onde Marco Rubio pode jogar os seus últimos trunfos.

Descomplicador:

Hillary Clinton e Donald Trump foram os grandes vencedores da Super Terça-Feira, no entanto a vitória de Ted Cruz no Texas, pelos republicanos, afasta para já a garantia da nomeação de Trump. Ben Carson foi a primeira vítima da Super Terça-Feira, ao abandonar a corrida.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *