António José Seguro critica António Costa e chama “caso de estudo” a Marcelo Rebelo de Sousa

António José Seguro esteve desaparecido durante algum tempo. O dia 9 de março marcou a saída da toca do ex-secretário geral do Partido Socialista. A apresentação do seu livro, “A Reforma do Parlamento Português”, marcou o regresso de Seguro ao espaço de discussão pública e foi o pretexto para uma digressão pelo país para uma série de debates, apresentações e conferências. Na última Conferência de Ciência Política, o actual primeiro-ministro, António costa, não escapou às críticas inesperadas de Seguro. Assim como Marcelo Rebelo de Sousa, que foi descrito como “um verdadeiro caso de estudo”.

António José SeguroA ocasião foi o II Encontro Nacional de Estudantes de Ciência Política, o tempo era de discussão de ciência política com uma promessa recente de um voto de silêncio sobre a vida político-partidária. A promessa não se fez longa. Quando abordava as eleições primárias socialistas para que o partido pudesse escolher o candidato a primeiro-ministro, e da qual resultou a sua demissão, António José Seguro lembrou que esteve à frente do PS durante três anos, no mesmo período em que o actual primeiro-ministro não fez mais nada para além de “estar na Quadratura do Circulo, na SIC, onde foi projectando e formando a sua imagem.”

Com o tubo da arma ainda quente, José Seguro não se deixou ficar por ali, relembrando que quem lidera um partido em oposição, como fez durante três anos, tem “uma exigência e uma responsabilidade que é completamente diferente de alguém que está sentado num estúdio de televisão para fazer comentário político uma vez por semana” e que “fala do que quer”, sem nenhum tipo de responsabilidades que não “agradar ou dizer a sua opinião” perante a população.

Já dizia o velho ditado, “não há duas sem três”. Marcelo Rebelo de Sousa levou com a ‘terceira bala’, uma vez que a posição de comentador era a mesma que a de António Costa. Seguro aproveitou o embalo e fez a ligação a um homem que “esteve anos e anos e anos como comentador” e que foi eleito para o cargo de Presidente da República sem um partido. “Um caso para ser estudado pela ciência política”, afirmou José Seguro.

A próxima paragem de António José Seguro é amanhã em Almeirim. O ex-secretário geral do PS participará no debate “A reforma do Parlamento e o controlo político do governo”.

Descomplicador:

À margem do o II Encontro Nacional de Estudantes de Ciência Política, António José Seguro aproveitou para lançar umas farpas acerca do actual primeiro-ministro, António Costa, ao dizer que este esteve durante três anos num estúdio de televisão enquanto ele estava na oposição. O actual Presidente da Republica também não escapou, tendo sido apelidado de “caso de estudo”.

ygztbykr@eelmail.com'
Publicado por: Tomás Gomes

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *