Rui Rio “triste” com críticas de Santana Lopes e outros

O ex-presidente da Câmara do Porto confessou hoje num artigo de opinião publicado no Jornal de Noticias, estar “triste” com as criticas de que foi alvo no congresso do Partido Social Democrata. Santana Lopes, ex-presidente do partido foi um dos que criticou mais abertamente o ex-autarca social-democrata.

Rui RioRui Rio começa por explicar que: “Há quase dois meses acordei com a TSF que, quando a Comissão Parlamentar de Inquérito ao Banif iniciasse os seus trabalhos, eu daria uma entrevista sobre o tema”, explicando que só no fim lhe foram colocadas algumas questões sobre o congresso do PSD que decorreria no fim-de-semana a seguir.

O ex-presidente da Câmara do Porto explica então que não foi “politicamente correto, ou seja, não fui hipócrita e respondi com absoluta sinceridade: “não vou porque me arrisco a ser uma figura central do Congresso e não quero isso.”, acrescentando ainda que foi “a todos os congressos em que tinha um qualquer cargo partidário, e, portanto, a obrigação de lá estar, e, por acaso, até nunca fui a nenhum congresso quando era simples militante de base como agora acontece desde 2010”.

Assim, Rui Rio diz que por não ter sido eleito delegado ao congresso, não fez “críticas ao líder do partido, porque não seria eticamente correto fazê-lo”, mostrando-se assim “triste ao ouvir uma pessoa pela qual tenho consideração pessoal, como Pedro Santana Lopes, insinuar que eu não fui ao Congresso para não ofuscar o líder, quando ele sabe que eu nunca disse tal disparate e que essa postura, pura e simplesmente, não joga com a minha maneira de ser”.

Rui Rio termina assim dizendo que “aqueles que da minha ausência fizeram um tema central do Congresso acabam, na prática, por dar razão à minha razão ao ter optado em não estar presente”, acrescentando ainda que caso tivesse ido qualquer palavra sua seria alvo de “especulações”.

Descomplicador:

Rui Rio diz em crónica publicada no Jornal de Noticias estar “triste ao ouvir uma pessoa pela qual tenho consideração pessoal, como Pedro Santana Lopes, insinuar que eu não fui ao Congresso para não ofuscar o líder, quando ele sabe que eu nunca disse tal disparate”.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *