Polémica do dia: João Soares promete “bofetadas” a cronistas. Redes sociais em ebulição

O dia começou cedo para João Soares e logo com uma polémica. Pelas 6h o Ministro da Cultura publicou um post na sua página do Facebook onde entre outros afirmava que “estou a ver que tenho de o procurar, a ele e já agora ao Vasco Pulido Valente, para as salutares bofetadas”. O ele é Augusto M. Seabra, cronista do jornal Público, assim como Vasco Pulido Valente. Um vice-presidente da bancada do PSD já veio pedir a sua demissão, outros recordaram já o caso de Manuel Pinho e até a Licor Beirão reagiu à polémica.

João Soares

O Ministro da Cultura começa por recordar que “em 1999 prometi-lhe publicamente um par de bofetadas. Foi uma promessa que ainda não pude cumprir. Não me cuzei com a personagem, Augusto M. Seabra, ao longo de todos estes anos. Mas continuo a esperar ter essa sorte. Lá chegará o dia”.

Em 1999 já João Soares reclamava das “aleivosias e calunias” que agora Augusto M. Seabra “volta a bolçar, no “Publico”. É estória de “tempo velho” na cultura. Uma amiga escreveu: “vale o que vale, isto é: nada vale, pois o combustível que o faz escrever é o azedume, o álcool e a consequente degradação cerebral. Eis o verdadeiro vampiro, pois alimenta-se do trabalho (para ele sempre mau) dos outros”, lançando-se então para a promessa final: “estou a ver que tenho de o procurar, a ele e já agora ao Vasco Pulido Valente, para as salutares bofetadas. Só lhes podem fazer bem. A mim também”, conclui.

O post conquistou em pouco mais de 6h, mas de 400 comentários e 700 partilhas, muitos deles de indignação e de reprovação, com as redes sociais a estarem em ebulição desde a manhã. O vice-presidente do Grupo Parlamentar do PSD, Sérgio Azevedo veio já pedir a demissão do ministro, dizendo que “um ministro (sim com m pequeno, minúsculo) que promete “bofetadas” a um crítico, para além de ser um tipo pequenino, só tem um caminho: a demissão!”.

A deputada do PSD, Margarida Balseiro Lopes recordou o episódio com Manuel Pinho, ex-Ministro da Economia, dizendo que já viu “ministros saírem por menos”. Do Bloco de Esquerda, Luis Monteiro disse que João Soares “podia empenhar-se no aumento das verbas para a cultura, que continuam manifestamente abaixo do razoável” e Daniel Oliveira, cronista do Expresso também já defendeu que “um ministro que ameaça fisicamente quem o critica não pode ser ministro” e que “António Costa tem de se demarcar desta ofensa à democracia e os partidos que sustentam o governo têm de ser muitíssimo claros”.

À Antena 1, João Soares reafirmou o seu post, dizendo que “está escrito” e que “não foi tirado da página”. Já Augusto M. Seabra disse à mesma estação não avançar com nenhum tipo de processo pedindo aos portugueses que “se mantenham atentos ao trabalho e às atitudes do Ministro da Cultura”.

No meio de tanta indignação até já a Licor Beirão aproveitou a polémica para se afirmar “contra a violência”, dizendo na sua página oficial que “bofetadas? Só de luva branca! Para não ter que poisar o Beirão”.

Descomplicador:

João Soares publicou esta manhã na sua página do Facebook um post onde ameaça Augusto M. Seabra e Vasco Pulido Valente com umas “salutares bofetadas”. Um dos vice-presidentes da bancada parlamentar do PSD pediu já a demissão do ministro e as redes sociais estão a reagir à polémica desde as primeiras horas da manhã.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *