Marcelo com cargo na Fundação de Bragança em “stand-by”

O Presidente da Republica, Marcelo Rebelo de Sousa tem o seu cargo enquanto presidente da Fundação Casa de Bragança em “stand-by”, enquanto desempenha a sua função de Chefe de Estado. O cargo vitalício será ocupado em regime de substituição por Alberto Ramalheira.

Marcelo Rebelo de SousaA Fundação Casa de Bragança, que gere o património do Rei D. Manuel II, no valor de 120 milhões de euros, foi criada por Oliveira Salazar e o seu presidente ocupa o cargo de forma vitalícia. Marcelo Rebelo de Sousa ocupou o cargo desde 2012, desde a morte de João Amaral Cabral.

Agora a junta da fundação, um dos dois órgãos sociais que gere a fundação nomeou Alberto Ramalheira como substituto de Marcelo Rebelo de Sousa, mas poderá voltar a colocar o actual Presidente da República no mais alto cargo assim que Marcelo deixe Belém, seja dentro de cinco ou dez anos, segundo avança o semanário Expresso.

A Fundação Casa de Bragança gere o Paço Ducal de Vila Viçosa, o Castelo de Vila Viçosa e extensas propriedades agrícolas. Alberto Ramalheira diz ainda ao semanário que “nos últimos três anos Marcelo Rebelo de Sousa imprimiu uma gestão muito dinâmica à fundação” e como tal não terá problemas “em ceder o lugar ao professor”.

Os membros da junta da fundação são nomeados de forma vitalícia e homologados pelo Ministério das Finanças e apesar de esta ser uma “solução inédita, é perfeitamente regular”, segundo Natália Correia Guedes, presidente de um dos órgãos de gestão da Fundação Casa de Bragança.

Descomplicador:

Marcelo Rebelo de Sousa deixou a Fundação Casa de Bragança quando foi eleito Presidente da Republica, mas o cargo está em “stand-bye” para quando o actual Chefe de Estado deixar Belém. Este cargo é exercido de forma vitalícia.

Publicado por: Miguel Dias

Licenciado em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social. Assessor de comunicação numa federação desportiva, colabora com a imprensa regional na sua cidade, Almeirim e criou um conjunto de projectos temporários sobre politica local e nacional. Fundou ainda uma rádio regional e é comentador convidado de ténis da Eurosport.

Há 1 comentário neste artigo
  1. miguel.martel@gmail.com'
    Indignado at 22:11

    Artigo interessante. Irónico que um republicanos, exerça o mais alto cargo e de forma vitalícia, numa fundação de homenagem monárquica. Contradições à portuguesa. Embora reconheça que comos conhecimentos que tem, muitas porta se abrirão!
    Estão imaginando o Sr. D. Duarte como presidente da fundação do marocas? Nem eu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *