Congresso JSD: Autárquicas e a Geringonça marcam abertura dos trabalhos

Aos poucos e poucos iam chegando à Exposalão, na Batalha, carros de vários pontos do país. Mais de 900 militantes da Juventude Social-Democrata (JSD) juntaram-se para discutir o futuro da “jota” e visões sobre o futuro dos jovens em Portugal. Ontem foi o primeiro dia, o dia da abertura. Os discursos de abertura focaram-se sobretudo nas próximas eleições autárquicas e colocaram o governo de António Costa na mira.

Joana Barata Lopes, deputada social-democrata deu a palavra de ordem para este fim-de-semana: “Dou por iniciado o 24º Congresso Nacional da JSD”.

Congresso JSDSob o lema “Resgatar o Presente Projectar o Futuro”, foi José Baptista, Presidente da Comissão Organizadora, quem abriu o palco, “criámos uma JSD mais forte que caminhou lado a lado com o PSD”, disse relembrando e elogiando o mandato de Simão Ribeiro, actual líder que apresenta a sua recandidatura neste “conclave”. As palavras não podiam ser de outra ordem, se não de motivação para um futuro maior e melhor para a JSD, mas foram as autárquicas que acabaram por tomar conta do discurso.

Eduardo Prior de Almeida, presidente da concelhia da Batalha, vice-presidente da distrital da JSD de Leiria e anfitrião da noite, lembrou que aqui “se começa a preparar as autárquicas do próximo ano”. Paulo Baptista Santos, presidente da Câmara da Batalha, em uníssono com o seu conterrâneo, e por isso também anfitrião do Congresso da juventude do seu partido, pediu um papel de maior relevância dos jovens nas listas às autárquicas, relembrando que estes devem ocupar posto cimeiros e de relevo. O mote final foi dado por José Matos Rosa, secretário-geral do PSD, “Vamos começar já a preparação para as autárquicas”, num tom que procurava mostrar a coordenação entre PSD e JSD.

Congresso JSDAs autárquicas marcaram o dia, mas os primeiros meses do governo de António Costa não escaparam a discursos inflamados de jovens ainda inconformados com os resultados das últimas legislativas. Simão Ribeiro, presidente da JSD, fez questão de relembrar nas suas palavras que foi a coligação Portugal à Frente que ganhou as eleições, ideia que repetiu várias vezes. E os que se seguiram e os que se antecederam pareciam adivinhar as palavras uns dos outros. Eduardo Almeida afirmou que a actual actuação do governo “não previne futuros resgates”, e, no mesmo ritmo, José Matos Rosa, secretário-geral do partido que também passou pelas fileiras da JSD, afirmava que “a recuperação do nosso país faz-se de forma sustentada e não com um horizonte de 4 anos, ou melhor, das próximas eleições legislativas”, remetendo a actuação do governo socialista para uma política panfletista. Garantindo que “o PSD está atento a este governo” e que “não vamos assistir calados e correr o risco de perder o que foi conquistado nos últimos anos”.

O secretário-geral do PSD acusou ainda o actual governo de estar a esconder os cortes na educação, afirmando que se torna irónico “um governo que diz que quer combater o desemprego fazer cortes na educação”. “Uma total desorientação política apoiada pelo Bloco de Esquerda e pelo Partido Comunista”, concluiu Matos Rosa. Eduardo Almeida alimentou as hostilidades relembrando as “bofetadas” oferecidas por João Soares e para o que ele considera ser um mau trabalho da ‘Geringonça’.

No final ficaram as palavras do secretário-geral: “O espírito jovem de inconformismo é essencial” e lembrou que a JSD pode sempre contar com o PSD, pedindo ainda uma reforma jovem assente na sustentabilidade. Os jovens ‘laranjinhas’ ergueram as mãos e colocaram os dedos em forma de V e gritaram em uníssono, “JSD!, JSD!”. Começou o 24º Congresso Nacional da JSD.

O Panorama marca presença este fim-de-semana no congresso nacional da Juventude Social Democrata na Batalha.

Descomplicador:

José Matos Rosa, Secretário-Geral do PSD foi o responsável pela abertura do 24º congresso nacional dos “laranjinhas”. As eleições autárquicas e o ataque ao governo de António Costa marcaram a primeira noite, ou madrugada, de trabalhos.

ygztbykr@eelmail.com'
Publicado por: Tomás Gomes

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *