Afinal, quem é que cometeu um crime?

Como é habitual, a edição da revista Sábado desta semana só chegou esta quinta-feira às bancas, mas a polémica já está lançada. As redes sociais estão em brasa e tudo tem a ver com o título que a revista dá a uma peça com declarações de Rui Carvalho, ex-professor do atual ministro da Educação: “Tiago Brandão Rodrigues cometeu um crime”.

Entretanto, o ministro já respondeu às acusações em comunicado, assegurando que vai apresentar um queixa-crime contra o antigo docente e contra a própria publicação. Mas afinal houve algum crime?

Tiago Brandão Rodrigues

Tiago Brandão Rodrigues

1) Quais foram as acusações levantadas contra o ministro?
Segundo Rui Carvalho, o professor que assegurou à Sábado que o ministro “cometeu um crime”, enquanto aluno da Universidade de Coimbra Tiago Brandão Rodrigues pediu uma bolsa à Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT) no período em que fazia estágio de doutoramento na Universidade do Texas, em setembro de 2001. Segundo o mesmo docente, Tiago Brandão Rodrigues não teria direito aos 18 mil euros que recebeu por se encontrar num regime especial e portanto não precisar de uma bolsa para pagar propinas. Rui Carvalho afirma ainda que, na ausência de um recibo das tais propinas da Universidade do Texas, pediu a Brandão Rodrigues que restituisse o dinheiro à FCT, o que só terá acontecido no ano seguinte.

2) Como é que o ministro se defendeu?
A polémica estalou em poucas horas, com a notícia a ser muito partilhada nas redes sociais. Logo na tarde desta quarta-feira, pelas 19 horas, o ministro da Educação publicou um comunicado em que defendia que as acusações de “qualquer crime, burla ou irregularidade no âmbito do processo de atribuição de uma Bolsa de Estudo” eram totalmente falsas. Mas Brandão Rodrigues foi mais longe e, depois de negar as acusações, considerou que estas não são “afirmações inocentes tendo em conta o atual momento político e considerando que é o repescar de uma situação com 14 anos e há 14 anos esclarecida”, acabando por revelar que vai apresentar queixa-crime contra a Sábado e o antigo professor.

3) O esclarecimento
“Não posso tecer qualquer comentário acerca da inocência da informação prestada ou sobre o momento político pois não tenho nem nunca tive qualquer aspiração política e aos temas políticos dedico-lhes como sempre dediquei muito pouco do meu tempo”, escreve esta quinta-feira Rui Carvalho na Sábado. Num texto de opinião, o professor comenta o comunicado do ex-aluno e defende que na altura “não sabia” que os 18 mil euros em causa não se destinavam ao pagamento de propinas mas sim de bench fees, isto é, “custos com materiais ou reagentes para desenvolvimento do trabalho”.

Descomplicador:

A polémica rebentou com as acusações antigas de que o ministro da Educação teria burlado a FCT em 18 mil euros. Agora, Tiago Brandão Rodrigues responde e apresenta queixa-crime contra o seu ex-professor e a revista Sábado, que publicou a peça com o controverso título “Tiago Brandão Rodrigues cometeu um crime”.

Publicado por: Mariana Lima Cunha

21 anos, natural de Oeiras. Licenciada em Jornalismo pela Escola Superior de Comunicação Social e pós-graduada em Comunicação e Marketing Político pelo Instituto Superior de Ciências Sociais e Políticas. Jornalista online do Expresso

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *